Skip to content

Montevidéu – quando e como ir

28 junho 2010

A chegada no novíssimo terminal do Aeroporto de Carrasco, a cerca de 30km do centro da cidade, impressiona, principalmente quando o comparamos com seu primo pobre, logo ao lado,  e que ainda funcionava há pouco tempo.

Como estava com uma mala pequena e cheguei de dia, resolvi arriscar o transporte público. Existem ônibus urbanos que cruzam a cidade – como o que peguei, que custa cerca de 30 pesos uruguaios (equivalente a R$ 3, é só dividir por 10!) e que me deixou em 50 minutos na Calle Colonia, bem próximo do meu Hotel. Alternativamente, pode-se tomar um dos ônibus que vem de Punta del Este e que param no Aeroporto, só que estes tem o ponto final no Terminal Tres Cruces de ônibus. A melhor pedida é mesmo o táxi. A corrida até o Centro vai te deixar 350 pesos mais pobre, mas compensa.

A capital do Uruguai é uma cidade bastante simpática. Muitos, com certa razão, acham que é uma Buenos Aires mais compacta, mas vejo algumas diferenças importantes.

Uma das principais é que, diferentemente dos porteños, os montevideanos podem se orgulhar de suas inúmeras ramblas, presentes desde o centro da cidade, passando por Punta Carretas, Pocitos, Buceo até chegar a Carrasco. Como disse um colega: Montevidéu abraçou o Rio de La Plata, enquanto Buenos Aires deu as costas para ele. De fato, esta diferença de política urbana torna a capital uruguaia muito mais próxima de nossas cidades praianas.

Como era a primeira vez na cidade, preferi ficar no Centro, mais precisamente no Barrio Sur, próximo das atrações da Ciudad Vieja. Escolhi o Hotel Lafayette, um 4 estrelas um pouco antigo na Calle Soriano, mas que era bem conservado e tinha uma promoção de baixa estação, com quartos por US$70.

Na próxima vez, contudo, acho que vou preferir ficar em Pocitos (foto acima), onde existem hotéis mais modernos e obviamente mais caros. Este bairro, além de ter uma bonita rambla, é bastante tranqüilo e também congrega os melhores restaurantes e a vida noturna da cidade, junto com Punta Carretas.

Montevidéu parece ser agradável em qualquer época do ano. O verão não é tão sufocante, já que há uma brisa constante. No outono e na primavera, o clima fica mais agradável, com temperaturas em torno dos 22 graus e um friozinho gostoso pela manhã e à noite. Desaconselho o inverno, pois acho que as temperaturas baixas e o vento frio e constante inviabilizam o que a cidade  tem de mais gostoso, que são os passeios  pelas ramblas.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. 3 julho 2010 3:48 pm

    É verdade – eu fui a Montevidéu pela primeira vez no inverno, e as ramblas estavam impraticáveis. Bom, não custa lembrar que qualquer ventinho ali vem diretamente da Antártida, sem anteparos, é pura massa polar! 😉

    • 11 julho 2010 7:14 pm

      Não canso de lembrar da Avenida Beira-Mar de Floripa quando vejo essas fotos de Pocitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: