Skip to content

Sudeste Asiático – Dia 6 – Koh Samui

14 junho 2011

Wat Plai Laem

No segundo dia, fomos fazer o passeio pela ilha, que é uma das maiores no mar de Andaman. Havíamos comprado o pacote numa loja chamada Marisa, na rua principal da Big Buddha Beach, com uma moça bastante simpática, logo apelidada de… Marisa.

O passeio (de meio dia de duração, começando às 11hs e terminando por volta das 17hs, preço: 450 baht)  foi meia boca, e ainda havia todo aquele ritual interminável de sair e entrar na van junto com todos os outros turistas. Some-se a isto o fato de que alguns sempre se atrasavam, o que gerava uma certa ansiedade nos demais.

Passamos pelo ponto panorâmico para algumas fotos do mar e, em seguida,  rumamos para um local onde havia uns poucos elefantes (aqui eles são bem menores do que seus primos africanos e não chegam a causar aquele impacto), além de uma criação de cobras.

Mini dumbo

O Buda de sábado - imponente!

Macabro, não?

Próxima parada: Wat Khun Aram, um templo onde fica o corpo mumificado do monge Loung Pordaeng, morto há 20 anos. Uma atração peculiar, sem dúvida. Preferi me concentrar nas diferentes estátuas de Buda. Na Tailândia, os dias da semana são associados a diferentes poses de Buda (exceção para a quarta feira, que possui 2 poses distintas – antes e depois do meio dia). Cada um tirou a foto do Buda correspondente ao dia do seu nascimento (sábado, no meu caso) e prosseguimos a viagem.

Continuando a aventura animal, paramos para o show dos macacos, atração completamente sem graça para nós que estamos acostumados com este tipo de coisa. Fomos também até o Grandma and Grandpa, onde duas formações rochosas nos fazem lembrar o órgão sexual masculino e o feminino. Dá para tirar algumas fotos bem engraçadas, mas impublicáveis, se é que você me entende…

Grandpa!

Grandma!

O passeio nos levou até o interior da ilha para vermos a cachoeira Na Muang, que também não nos fez palpitar.

Na Muang waterfall - é só isso?

Wat Plai Laem - olha o Buda aí!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De volta à van, mais templos: o próximo foi o Wat Plai Laem, cuja construção principal fica circundada por um lago. Duas grandes estátuas se destacam: a de um Buda enorme e risonho, que se pode ver desde o avião antes do pouso e a estátua do Buda de 18 braços.

Ficamos bastante tempo neste templo, até achamos que o motorista havia nos esquecido, mas ele estava descansando longe dos nossos olhos.

Wat Plai Laem

Carla, Paulinho e Laksmi ao fundo, em Wat Plai Laem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Também achávamos que esta seria a última parada, mas ainda tinha o Wat Phra Yai (ou Templo do Big Buddha). E é grande mesmo – 12 metros! O templo é, na verdade, apenas a estátua e a escadaria de acesso. O que há em abundancia no local são lojas de souvenires.

Templo do Big Buddha ao fundo

Voltamos para o hotel e ainda deu para aproveitarmos a piscina antes de sair para o jantar. A preguiça nos levou ao restaurante em frente ao hotel, onde comemos os deliciosos krathong thong  de entrada (Quer a receita? clique  aqui). A comida era muito boa – escolhi uns camarões gigantescos temperados com alho e castanha e tiramisú de sobremesa; Carla e Paulinho foram de carne.

Krathong thong

Ao cair da tarde...

Um brinde a Koh Samui!

Hummm...

Tiramisú

Anúncios
8 Comentários leave one →
  1. 14 junho 2011 7:25 pm

    Mas que lugar lindo! Pena que as passagens aéreas sejam tão caras para esses lados!

    • 15 junho 2011 5:45 pm

      Oi Deise,

      Nem tanto. Se vc considerar que vai economizar bastante nos hotéis e na comida, fica a mesma coisa do que uma viagem para a Europa. Vale a pena!!

  2. 20 junho 2011 3:19 pm

    JB, a 2a.f. também tem dois Budas: um com apenas uma das mãos levantadas e o outro com as duas…

    • 21 junho 2011 5:42 pm

      Carlinha,

      Pois é, antes de fazer o post eu fiz uma pesquisa na Internet e a maioria dos sites diz que apenas a quarta feira possui 2 imagens distintas, sendo uma para o dia e outra para a noite.
      Vi no site a seguir, que podem ser associadas 3 imagens de Buda para a segunda-feira, mas a mais comum é aquela com apenas uma mão levantada. (http://www.thaizer.com/buddhism/buddha-images-for-each-day-of-the-week/)

      • 24 junho 2011 2:43 pm

        QUe curioso… Foi o nosso guia em Chiang Mai quem nos disse que havia 2 imagens para a 2a. e para a 4a., sendo que as de 2a. não seriam para manhã e noite como na 4a. A outra imagem que vimos com freqüência para a 2a. era a do Buda com as duas mãos levantadas.

  3. marilia permalink
    10 fevereiro 2017 2:37 pm

    Olá! tenho viagem marcada para dia 26/06 e volta dia 13/07 para BKK, precisava de algumas dicas do que fazer, pois pesquisei e vi que é a época das monções. ir para as ilhas do golfo e BKK todo este tempo é “perda de tempo”? vale arriscar ir a krabi, phi phi e afins?

    • 18 fevereiro 2017 3:55 pm

      Oi Marilia,

      As monções na Tailândia afetam várias áreas em épocas distintas; na costa oeste, o período chuvoso vai de abril a outubro; na costa leste as chuvas só começam em setembro.
      Não acho que seja perda de tempo, até porque as monções tem intensidade diferente a cada ano, mas você tem mais chances de pegar tempo bom em junho/julho se for para Ko Samui e Ko Tao, por exemplo, que ficam na costa leste.

      Abs,

      JB

Trackbacks

  1. Dia 40, 03/02 – Koh Samui | Idas e Vindas - Crônicas de Viagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: