Skip to content

Bálcãs – Bósnia e Herzegovina – Sarajevo

16 agosto 2011

Latinski Most (Ponte Latina)

Maior cidade da Bósnia, Sarajevo é um caldeirão de influências, mais notadamente turca. Incrível como as lojas parecem ser filiais daquelas de Istambul. O número de mesquitas também ajuda a ter esta sensação de que estamos na Turquia.

A cidade é uma aula de história a céu aberto: seus edifícios, mesquitas e bairros étnicos são prova viva do seu passado, do legado turco e da influência posterior do Império Austro-Húngaro.

A temperatura aqui normalmente é menor do que em Mostar. Infelizmente a chuva foi uma constante nos dois dias em que fiquei na cidade.

Chegada:  Por tudo o que havia lido, decidi fazer a viagem de trem desde Mostar. Tomei o trem diurno vindo de Ploče, na Croácia, e que saía pouco depois das 8h com destino a Sarajevo. A passagem custou meros 10 KM, contra quase 20 KM se tivesse ido de ônibus.

A viagem é bem interessante, acompanhando o trajeto sinuoso do Neretva e suas várias pequenas hidrelétricas. Depois começamos a subida pela montanha Bjelašnica, passando por túneis e viadutos, em direção ao nosso destino final.

Da estação de trem, basta tomar o bonde número 4 que leva à área central da cidade. Por 1,6 KM  ele deve te deixar próximo ao seu hotel.

Vista do trem entre Mostar e Sarajevo

Onde ficar:  Escolhi o Hotel Latinski Most, muito bem localizado, em frente à ponte famosa. O hotel era agradável, mas sem charme nenhum. A diária saiu por 50 euros, com café da manhã.

Aquela região, que engloba também o bairro turco Baščaršija, é o local mais indicado para sua estada, já que se encontra a alguns passos das principais atrações da cidade.

Sebilj

Passeios:  O bairro Baščaršija, o impronunciável enclave turco, é uma sucessão de ruelas, lojas de souvenires e restaurantes, entremeados por mesquitas e universidades. O ponto de encontro local é o sebilj, uma fonte reconstruída por um arquiteto tcheco.

Do outro lado do bairro turco, encontramos um exemplo da lendária convivência pacífica na cidade, e que a fez ser conhecida como a   “Jerusalém européia” . Em um mesmo quarteirão temos 4 edifícios simbolizando 4 religiões distintas: uma Igreja católica, uma mesquita, uma Igreja ortodoxa russa e uma sinagoga.

Igreja Católica

Igreja Ortodoxa Russa

As margens do Rio Miljacka

O recente Museu da Cidade de Sarajevo, num dos extremos da Ponte Latina (Latinski Most) possui apenas uma sala e, em poucos metros quadrados, tenta mostrar algo da história da cidade com natural ênfase no assassinato do herdeiro do trono austro-húngaro Franz Ferdinand e sua esposa, por Gavrilo Princip e seus comparsas, naquele fatídico dia de julho de 1914, que acabou sendo o estopim da Primeira Guerra Mundial.

O assassino

As vítimas

A arma do crime

Dentre os objetos de interesse estão as roupas e a arma usadas por Gavrilo. O mais curioso é que o casal real havia sofrido uma tentativa frustrada de assassinato naquele mesmo dia, quando uma bomba foi lançada contra a mesma carruagem em que posteriormente desfilaram de encontro à morte.

Comida: Sarajevo é um paraíso gastronômico, fruto das influências várias. Dizem que não há McDonald’s por aqui, tamanha a quantidade de restaurantes que servem a chamada fast food bósnia.

Uma das refeições foi no Kolobara Han, uma das primeiras caravanserai (pousada) construidas na cidade e que agora, depois de incêndios sucessivos, só tem os muros originais como recordação daquele tempo. Fica em pleno coração do bairro turco, com mesas ao ar livre.

Provei uma massa recheada de carne bovina com molho de iogurte e alho, uma versão melhorada do famoso shish barak.

Refeição no Kolobara Han

Em um outro restaurante do bairro turco (cujo nome esqueci de anotar, mas que fica no final da Kundurdziluk, próximo ao sebilj), comi um perfumado Kebab de frango com batatas fritas e arroz regado ao azeite e ervas.

Kebab de frango

Outro prato bastante famoso por aqui é o ćevapi, de influência nitidamente árabe. Simples e delicioso, nada mais é do que um bolo de carne de vaca e carneiro, parecido com uma kafta, que se come dentro de um pão árabe especial com muita cebola e um molho de coalhada e alho sensacional. Custa baratíssimo e vem na versão pequena (com 5), média (com 8) e grande (com 12 bolinhos).

Um dos melhores locais para apreciar esta iguaria é na Željo ćevabdžinica, que tem 2 estabelecimentos em Baščaršija.

ćevapi

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. Felipe França permalink
    18 agosto 2011 2:24 pm

    Seu blog está muito legal, JB! Parabéns..espero que você consiga viajar o mundo todo para nos relatar as suas experiências.

    Abraços

    • 25 agosto 2011 3:12 pm

      Fala Aspirinha,

      Obrigado pelos elogios.
      Vou continuar viajando sim, quanto a isso não tenha dúvida…

      Grande abraço

  2. 26 maio 2014 2:22 pm

    Eu amei conhecer mais sobre a Bósnia que legal. Ano passado fui pra Espanha amei também tudo diferente e muito legal. 😃Abraços

    • 30 maio 2014 11:36 am

      Olá Enber,

      Obrigado pela visita. Apareça sempre.

      Abs

  3. lorena permalink
    29 maio 2014 1:59 pm

    poxa queria saber sobre o stilo d roupa q e usada na bósnia……

Trackbacks

  1. Fotograma – Istambul « O Descobrimento da América +

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: