Skip to content

Europa 2010 – Portugal, Hungria e República Tcheca

2 setembro 2011

Setembro de 2009, estava eu quieto no meu canto quando, lendo um post do Aquela Passagem, vi que a TAP estava com uma promoção de bilhetes prêmio para a Europa pela metade das milhas. Logo depois, recebo uma correspondência do meu cartão com outra promoção de milhas dobradas, se as mesmas fossem transferidas para o programa Victoria da TAP.

Imediatamente fiz minha inscrição no Victoria e, ato contínuo, transferi minhas 20.000 milhas para lá, transformando-as em 40.000, exatamente o necessário para uma viagem a Europa na promoção da TAP.

A decisão agora estava em escolher o roteiro, sabendo que teria que fazer no máximo 4 trechos. Decidi visitar Budapest e Praga (exatamente nesta ordem, o que se mostrou uma estratégia perfeita) além de dar um pulo em Porto, local que ainda não conhecia e que tinha grande curiosidade, principalmente por conta do meu interesse em vinhos do porto.

A primeira parada seria em Lisboa, onde chegaria por volta das 10h da manhã. A idéia era rever os melhores pontos da cidade e pegar o primeiro voo para Budapeste que saía na manhã seguinte – além do mais, como a parada duraria menos de 24 horas, não contaria como um dos trechos pela TAP. Esta estratégia tinha tudo para dar certo, mas não foi bem assim.

Praga

O nosso voo saiu do Galeão pouco depois das 23h, programado para ir direto a Lisboa. Pouco após o início do serviço de bordo, um francês que estava na primeira ala da classe econômica resolveu ter um surto psicótico justamente na melhor parte do voo!!! Agrediu um policial italiano que estava a sua frente e alguns comissários, antes de ser imobilizado e atado com 4 cintos de segurança. Ainda tivemos que ouvir os gritos e impropérios dele (em francês, bien sûr!) durante quase 1 hora (e sem jantar!!!)  até que pousássemos em Salvador, onde a Polícia Federal o rebocou para depor.

Aliviados e salivando, fomos servidos ainda em terra, mas a sobremesa foi cruel: a Polícia queria colher o depoimento dos comissários agredidos e além do mais, vasculhar TODAS as bagagens – vai que este maluco era um terrorista?

Porto

Resultado: às 5 da manhã fomos transferidos para o Catussaba Resort, próximo ao Aeroporto, demoramos mais de uma hora só para fazer o check in (Sorria, voce está na Bahia…) e só deu tempo para uma cochilada de meia hora e o café da manhã, antes de voltarmos para o aeroporto para aguardar por mais 3 horas até que conseguíssemos zarpar para Lisboa.

Chegamos a Portugal quase à meia noite e só consegui ir até o Hotel e dormir até as 6 da manhã para o voo de Budapest (pelo menos não perdi a conexão, se é que isto pode servir de consolo!).

Não posso reclamar, afinal isto faz parte do folclore das viagens.

Fim do primeiro capítulo…

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: