Skip to content

Budapest – passeios em Buda

25 setembro 2011

Vista de Pest do Castelo de Buda

1) Castelo de Buda : um dos principais monumentos da cidade, o Castelo foi erguido na parte sul das colinas de Buda, logo após a invasão mongol, no século XIII, quando Buda foi declarada capital da Hungria. Situado à beira do Danúbio, serviu de residência para os Reis Húngaros. Foi destruido e reconstruido algumas vezes desde então.

Fica na região conhecida como distrito do Castelo (Castle District), famoso por abrigar diversos prédios medievais e barrocos. Várias outra atrações da cidade ficam próximas, como o Bastião dos Pescadores e a Igreja Mattias, além dos principais museus húngaros, como o Museu Histórico (aberto de quarta a segunda, das 10h às 16h, ingressos a 1100 HUF), a Galeria Nacional (aberta de terça a domingo, das 10h às 18h, entrada grátis) e a Biblioteca Nacional, a maior da Hungria.

A subida pode ser feita sem muito esforço através dos jardins que adornam a colina. Com neve, contudo, preferi evitar escorregões denecessários e optei pelo funicular (aberto diariamente das 07h30 às 22h, ingressos a 840 HUF       ou 1450 HUF ida e volta) , que sai da praça Clark Adam, diante da Széchenyi Chain Bridge.

Castle District

Casas coloridas no Castle District

Funicular para o Castelo

2) Bastião dos Pescadores : o nome desta construção vem do tempo em que pescadores defendiam aquela área. Foi construido no final do século XIX e suas 7 torres simbolizam os 7 chefes das tribos que ajudaram os húngaros a construir a sua nação, no fim do século IX.

É o local onde se tem uma das mais belas vistas de Pest.

Horários : todos os dias das 9h até 18h.

Entrada : grátis (só se paga para subir às torres).

Bastião dos Pescadores com a estátua do Rei István I (Stephen I)

Bastião dos Pescadores

3) Mattias Church :  esta igreja tem seu nome em homenagem ao rei Mattias, o Justo, embora o nome oficial seja Igreja de Nossa Senhora. O prédio mantem algumas características góticas, apesar do teto ser no estilo art nouveau, típico do final do século XIX.

Horários : De segunda à sexta, das 9h às 17h. Sábados, das 9h às 13h. Domingos, das 13h às 17h.

Entrada : 600 HUF

Mattias Church

Templo Evangélico de Buda

4) Széchenyi Chain Bridge : foi a primeira ponte permanente entre Buda e Pest. Foi danificada durante a 2° Guerra Mundial e reaberta ao público em 1949, exatamente 100 anos após sua inauguração. Fica especialmente bonita à noite com a iluminação.

Vista de Pest

Chain Bridge

5) Caverna Szemlőhegyi : Budapest é uma das poucas cidades no mundo a ter mais de 100 cavernas no seu perímetro urbano, sendo que apenas 3 delas são abertas ao público. As cavernas foram descobertas no início do século passado, quando começaram as construções das casas e são fruto da ação das mesmas águas termais que abastecem a cidade.

A Szemlőhegyi-barlang consiste em uma série de corredores com uma variedade de formações minerais, especialmente aragonita e gipso. Há uma visita guiada a cada hora cheia, mas quando cheguei, aparentemente, os guias estavam na hora do almoço, portanto tive que fazer a minha própria incursão ao local.

Horários : de quarta à segunda das 10hs até 16h. Fechada às terças.

Entrada : 1500 HUF, ou 1000 HUF com o Budapest Card.

Como chegar : ônibus 29  desde Kolosy tér. Descer na parada  Szemlőhegyi barlang.

Entrada do complexo de cavernas Szemlőhegyi

Interior

6) Memento Park  – este é um parque no subúrbio da cidade, para onde todas as estátuas com motivos comunistas foram movidas, após a queda do regime em 1989. O ingresso dá direito também a um filme que mostra a estória do comunismo na Hungria, começando em 1956, e indo até o fim da década de 1980. O filme é bastante educativo, embora um pouco triste.Você pode também adquirir alguns souvenires relativos àquela época, como t-shirts, bandeiras, CDs, até mesmo uma vela de Lenin!

Horários : todos os dias das 10hs até o por-do-sol.

Entrada : 1500 HUF, ou 1000 HUF com o Budapest Card.

Como chegar : há um ônibus que sai às 11h diariamente de Deák Tér e custa 4500 HUF (ou 3950 HUF para os portadores do Budapest Card) já incluindo o acesso ao parque;  a opção mais barata é o ônibus 150 que sai do  Allee Center em Buda, e custa apenas 320 HUF (o Budapest Card é aceito). Para chegar ao Allee Center, é só tomar o bonde número 4 e descer na estação Fehérvári út.

7) Hotel Gellért – um dos hotéis mais charmosos e tradicionais da cidade, vale a visita pelo seu parque aquático: um complexo de piscinas e saunas num ambiente familiar e aconchegante (principalmente quando está fazendo 4 graus negativos lá fora!).

Horários : diariamente, das 6h às 20h.

Preços : Atenção ao comprar sua entrada, pois existem várias opções que dão um nó na cabeça dos mais incautos. O pacote básico, que dá direito a sauna, piscina , toalha e armário, custa 3700 HUF ( ou 2800 HUF, após as 17h). Nos fins de semana, os preços sobem para 4000 HUF e 3700 HUF, respectivamente. Massagens e tratamentos de beleza, a partir de 2200 HUF. Mais detalhes, no site do Hotel.

Como chegar : O Hotel fica quase às margens do Danúbio, bem próximo à Ponte da Liberdade (Szabadság híd), podendo ser acessado facilmente de bonde (linhas  8, 19, 47 e 49) ou ônibus (linhas 7, 7A and 86).

O imponente Gellért

Uma das piscinas do hotel

Hall

Brrr...

E tudo isto é só o começo: a seguir as opções de Pest.

Anúncios
8 Comentários leave one →
  1. Alex Melo permalink
    14 outubro 2011 9:14 pm

    Nossa.. peguei Budapeste com quase 40ºC… definitivamente não dá prá imaginar aquele lugar cheio de neve. E fica lindo dos 2 jeitos 🙂

    • 21 outubro 2011 5:41 pm

      Alex,

      Vou ter que voltar lá em outra época para verificar in loco… 😉

  2. Gustavo Bonelli permalink
    21 outubro 2011 3:48 pm

    Que fotos sensacionais! Estive em Budapeste há um ano mas nao peguei neve… Deu saudades. Parabens pelo blog.

    • 21 outubro 2011 5:35 pm

      Obrigado, Gustavo.
      Budapeste é mesmo linda.
      Volte sempre.

  3. Claudia Trajano permalink
    25 outubro 2011 8:34 am

    Fui a Budapeste ,inicio de outubro de 2011, a cidade é muito bonita, mas acho que a crise europeia chegou braba por lá, muitas empreendimentos fechados, vende-se e aluga-se disseminados, e várias pessoas catando as coisas na rua.
    Tenho que voltar outra vez para tirar essa impressão.

    • 27 outubro 2011 7:27 pm

      Nossa, Claudia,

      Que chato! Bem diferente do cenário que vi. Vamos torcer para ser uma fase passageira.

  4. Fatima permalink
    25 outubro 2011 2:57 pm

    Cheguei recentemente de Budapeste, a cidade é linda. Em que época você foi?Fico pensando numa viagem com tanto frio será que eu consigo aproveitar……

    • 27 outubro 2011 7:26 pm

      Oi Fatima,

      Fui em fevereiro e, apesar do frio, a cidade estava ótima para passear. Se voce for bem agasalhada, as vantagens são enormes de ir nesta época.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: