Skip to content

Budapest – passeios em Pest

26 setembro 2011

Parlamento Húngaro, nas margens do Danúbio

1) Basílica de Szent István (St. Stephen) :  esta majestosa Basílica teve sua construção iniciada em 1850, mas o domo central caiu e foi necessário voltar à estaca zero, só sendo terminada em 1905.  O nome se refere ao primeiro rei húngaro, que foi o responsável pelo conversão do povo ao cristianismo. A peça mais famosa da basílica é a mão direita do Rei István, mantida em um recipiente de vidro.

Horários : diariamente das 9h às 18h.

Entrada : grátis; pequena taxa para subir as torres.

Como chegar :  Metrô – linha 1, estação Bajzsy Zsilinszky Ut.

Interior da Basílica de Szent István

Domo da Szent István

A mão direita de Szent István fica aqui

Basílica de Szent István

2) Városliget (Parque da Cidade) : uma das maiores áreas verdes da cidade, o parque é facilmente alcançado através da linha 1 do metrô (estação Hösök Tere), bonde (linhas 75 e 79) ou ônibus (linhas 20, 30 e 105) e possui várias atrações, entre elas o Zoológico, o restaurante Gundel, além de rinque de patinação (no inverno) e um pequeno parque de diversões.

Também abriga a famosa termas de Szecheny, que possui piscinas termais a céu aberto e menos turistas do que as termas do Géllert.

Parque da Cidade e suas atrações

Parque da Cidade

Rinque de patinação

3) Monumento do Milênio (ou Memorial do Milênio) :  no centro da Hosök Tére, fica este que é um dos mais bonitos monumentos que já vi. Ele contem as estátuas dos 7 líderes da fundação do país no século 9 (Árpad, considerado o fundador da nação húngara, além de Előd, Ond, Kond, Tas, Huba, e Töhötöm ) e outras figuras imp0rtantes na história húngara. Sua construção se iniciou por volta de 1896, justamente quando os húngaros comemoravam mil anos da fundação do país, mas só terminou 4 anos depois.

Na época de sua construção, a Hungria estava sob domínio austríaco, por isso ele originalmente continha algumas estátuas de membros da dinastia dos Habsburgos. Depois de ser destruido na Segunda Guerra, o monumento foi reconstruido sem estas estátuas.

Monumento do Milênio

Os 7 líderes da fundação da nação húngara

4) Museu de Artes Plásticas :  um dos melhores museus húngaros, contem um acervo de importantes pintores europeus, desde o século 14 até os pós-impressionistas, além de uma coleção de arte egípcia e exposições temporárias (ingresso extra).

Abertura : De terça a sábado, das 10h  às 17h30 (quintas , até as 22h). Não abre na segunda.

Entrada : 1600 HUF; grátis nos feriados nacionais (15 de março, 20 de agosto e 23 de outubro).

Museu de Artes Plásticas

Museu de Artes Plásticas

5) Palácio das Artes (Műcsarnok) :  em frente ao Museu de Artes Plásticas  fica este hall de exibição, construido em 1895, em estilo neoclássico. Contém obras de artistas húngaros contemporâneos, além de exposições temporárias com outras formas de artes visuais.

Abertura : De terça a domingo, das 10h às 18h (de 12h às 21h na sexta). Não abre na segunda.

Entrada : 1900 HUF

6) Vajdahunyad Castle (Vajdahunyad-vár) :  um castelo construido no final do século XIX, em parte uma cópia de um castelo na Transilvania, também chamado Vajdahunyad. Foi originalmente fieto em papelão e madeira para a exposição de 1896, mas fez tanto sucesso que foi reconstruído em tijolos e pedras. Hoje abriga o Museu da Agricultura. Também possui uma estátua em homenagem ao famoso ator Bela Lugosi.

Abertura : De terça a domingo, das 10h às 16h (17hs no verão). Não abre na segunda.

Entrada : 1000 HUF

Como chegar :  Metrô – linha 1, estação Széchenyi Fürdő

Castelo Vajdahunyad

7) Parlamento Húngaro :  apesar da óbvia influência arquitetônica do Palácio de Westminster, consegue ser ainda mais majestoso do que o edifício que o inspirou. Foi construido para coincidir com os festejos do Milênio, em 1896.Ornamentado com torres  neo-góticas e arcos, é a construção mais destacada no panorama do Danúbio.

Pode ser visitado através de um tour guiado (que é gratuito para membros da comunidade Européia), dado em diferentes línguas.

Para uma foto mais abrangente do Parlamento, vá até Buda e aproveite para visitar a Igreja de Szent Anna.

Abertura : Diariamente das 8h às 16h (até às 18h no verão), até às 14 nos domingos.

Entrada : 3200 HUF

Como chegar :  Metrô – linha 2, estação Kossuth tér

Parlamento

Igreja de Santa Anna (Szent Anna) - em frente ao parlamento, em Buda

8 ) Budapest State Opera :  não estava em meus planos uma ida à ópera, até porque não sou o maior fã deste tipo de arte, mas achei que seria um desperdício não aproveitar a ocasião, já que estávamos em plena temporada e a cidade respira música clássica.

Outro fator que me convenceu a ir foram os preços pra lá de camaradas dos ingressos – o mais barato custava apenas 400 HUF na maioria dos espetáculos, mas preferi comprar um assento um pouco melhor localizado a 1200 HUF (mesmo assim uma barganha, se considerarmos a conversão para nossa moeda – apenas o equivalente a 12 reais!!!).

Cada dia havia uma apresentação diferente – escolhi a ópera Madame Butterfly de Puccini. Apesar de conhecer superficialmente a estória, não pude aproveitar muito o enredo, já que não havia tradução simultânea para o inglês ou qualquer outra língua um pouco mais inteligível.

Como programa, contudo, foi realmente um espetáculo: o edifício é lindo, a performance dos músicos foi emocionante e de quebra, ainda jantei num dos melhores restaurantes da cidade, o Krizia  (veja no post de comidas). Melhor impossível!!

Mais informações aqui

Abertura : Nesta época do ano (fevereiro) havia espetáculos quase diariamente, sempre às 20h.

Entrada : os ingressos começam a 400 HUF na maioria dos espetáculos

Como chegar :  Metrô – linha 1, estação Opera

Opera

Detalhe do lustre da Opera Budapest

Platéia e local da orquestra

Interior da Opera Budapest

9) Mercado Central (Nagyvasarcsarnok: o maior mercado da Hungria, é  o local certo para comprar aquela lembrancinha de encomenda. O seu telhado foi reformado com coloridos azulejos Zsolnay.

No térreo ficam os stands de comida e bebida, com ênfase para o famoso foie gras húngaro, a cobiçada páprica e o não menos conhecido vinho de sobremesa Tokaji. O segundo andar é dedicado aos souvenires e pequenas lanchonetes.  No subsolo, um supermercado e barracas de peixes. Dá para passar uma tarde inteira por ali.

Abertura : De segunda a sábado, a partir das 6h (fecha às 17h na segunda, às 18h, de terça a sexta, às 15h no sábado). Não abre no domingo.

Entrada : grátis

Como chegar :  Metrô – linha 3 , estação Kalvin tér

Mercado Central

Interior do Mercado Central

Interior do Mercado Central

Estes foram os passeios que consegui fazer nos 4 dias de estada. Claro que a cidade oferece mais opções, dependendo da época do ano que você vier. Veja no post “Dicas” outras sugestões de passeios.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. Thais Marques permalink
    16 outubro 2011 6:44 pm

    Estive em Budapeste há exatamente 1 ano…que cidade maravilhosa! Suas dicas são ótimas e vejo que fiz o essencial. Adorei!

  2. 21 setembro 2012 10:47 pm

    Já até customizei o que vai dar para fazer em 2 dias. Excelentes posts, ótimas dicas, conciso, objetivo e texto delicioso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: