Skip to content

Patagônia Express – Dia 3 – Punta Arenas

29 fevereiro 2012

Plaza Muñoz Gamero, ou Plaza de Armas para os mais íntimos

OK. Vamos começar pelo final: 10 anos depois, Punta Arenas continua sendo uma cidade feia, típica do fim do mundo mesmo. Chegar na manhã de um domingo torna as coisas ainda piores. Nem importa tanto estar em um hotel bacaninha, o Rey Don Felipe, super bem localizado a duas quadras da Plaza de Armas e a poucos passos de onde saem os ônibus da Bus-Sur para Ushuaia e Puerto Natales.

Quarto

Banheiro

O transporte do eficiente Aeroporto até a cidade pode ser feito em táxi (8.000 pesos chilenos) ou em um micro ônibus (3.000 pesos). Aproveitei para trocar os vouchers das passagens de ônibus que havia comprado pela Internet, através do site da Bus Sur.

Rumei então para o escritório da Comapa (veja as opções de passeios no site) na Plaza de Armas para fechar os passeios – comprei um tour marítimo até a Isla Magdalena (25.000 pesos) para ver os pinguins e reservei/paguei o passeio de dia inteiro a Torres Del Paine (22.000 pesos + 3.000 da entrada para a Cueva Del Milodón + 15.000 pesos de entrada no Parque Nacional, total 40.000 pesos chilenos).

Na outra vez que estive aqui fui ao Palacio Sara Braun, hoje Museo Regional Braun-Menéndez, uma mansão do século 19 que pertenceu a uma das famílias pioneiras e mais ricas da região. Desta vez estava fechado.

Havia também visitado o Cemitério, com túmulos e árvores imponentes, e a Zona Franca (que deveria ter mudado o nome para Zona Fraca, pois não tinha muito o que comprar).

Palacio Sara Braun, em frente à Plaza de Armas

Esquina patagônica

Plaza de Armas - Lazing on a sunday afternoon

Fernão de Magalhães na Plaza de Armas

Catedral na Plaza de Armas

Tentei achar algum lugar para almoçar e acabei torcendo levemente o tornozelo, o que me fez retornar imediatamente para o hotel para descansar um pouco. O restaurante do hotel parecia bem aconchegante e com preços honestos, por isso fiz ali meu pit stop. Pedi um ravióli de cordeiro com salsa de hongos delicioso. Com pães quentinhos e crocantes e um tiramisu de sobremesa, a conta deu 9.000 pesos. Não poderia ter feito melhor escolha.

Fiquei no hotel descansando até a hora de tomar o colectivo 15 até o Pier 3 puntas. Na verdade os ônibus aqui são nada mais do que carros de passeio que cumprem um trajeto fixo.

Vista do Porto em Punta Arenas

Chegando ao pier, fomos informados que o passeio não seria realizado por causa do vento de mais de 80km/h. Era até previsível, mas não deixou de ser decepcionante ficar sem passeios nesta cidade onde não há muito o que fazer. Dormir cedo, sem dúvida, era a melhor opção até porque o vento continuava implacável.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. Anabela permalink
    2 março 2012 3:28 pm

    Olá! Tudo bem?

    Adorei o blog!

    Gostaria de entrar em contato para fazer uma proposta interessante para o blog.

    Aguardo seu retorno.

    Grata,
    Anabela.

  2. 7 março 2012 2:58 pm

    Também achei Punta Arenas sem graça, quando passei um dia lá durante o cruzeiro – principalmente em comparação com Ushuaia, onde tinha estado no dia anterior… Pra piorar o caso, aquela avenida à beira do Estreito de Magalhães estava em obras, o que tirava todo o charme dos restaurantes com vista para o estreito. É um dos poucos lugares onde não faço questão de um dia voltar…

    • 7 março 2012 9:39 pm

      Pois é, um lugar que tem como principal atrativo um cemitério, não deve ser mesmo boa coisa, né?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: