Skip to content

Disney com adolescentes – Magic Kingdom

8 maio 2012

O primeiro parque a ser visitado por nós foi o Magic Kingdom. Este parque não tem muitas atrações radicais, sendo mais recomendado para crianças menores ou adultos saudosos de sua infância.

A entrada se dá pela Main Street USA, uma “avenida” que termina no famoso Castelo da Cinderela, que, infelizmente estava em obras: por mais que tentasse, não consegui esconder o enorme guindaste das fotos que tirei.

A primeira foto…

Nesta rua estão as principais lojas e restaurantes do parque. Aceite minha sugestão e percorra esta parte do parque o mais rápido possível, seguindo na direção anti-horária, ou seja, dobrando à esquerda e entrando na Adventureland (veja mapa acima).

Na Adventureland fomos apenas ao Piratas do Caribe, uma aventura aquática que serve perfeitamente como  introdução ao modo Disney de fabricar brinquedos. Aqui cabe adotar uma simplificação: tirando os brinquedos tradicionais infantis, como carrossel e carrinho bate-bate, as atrações na Disney (e também na Universal, por supuesto) podem ser divididas em 3 tipos básicos:

Tipo 1 – simuladores, nos quais há diferentes gradações de movimentos, acoplados a projeções de filmes/paisagens, tanto em 2D como em 3D;

Tipo 2 – carros que seguem uma trilha fixa, normalmente em ambiente fechado, com cenário temático, musiquinha irritante e inúmeros personagens robóticos fantasiados; existem algumas variantes aquáticas, onde o final molhado é quase uma certeza – chamaremos de tipo 2A;

Tipo 3 – montanhas-russas, com maior ou menor grau de adrenalina.

Piratas do Caribe, por exemplo, é uma atração tipo 2.

Independente do tipo de atração, SEMPRE haverá uma lojinha temática na saída, para que você não se esqueça de comprar seus souvenires.

Thais e o namorado…

Voltando ao Magic Kingdom, saímos do Adventureland e entramos na Frontierland, que também é a primeira parada do trem que percorre toda a extensão do parque, e que pode ser tomado na Main Street USA – recomendado!

Nesta seção, pretendíamos ir à Big Thunder Mountain Railroad, uma atração tipo 3 familiar, mas ela estava em manutenção, portanto preferimos gastar nosso primeiro Fastpass (veja mais sobre isso no post DICAS) para ir na Splash Mountain (tipo 2A) .

As meninas adoraram, até porque refrescou um pouco o calorzinho do meio dia.

Splash Mountain

Até aqui tudo bem…

A descida…

Olha nossas caras!!

Andamos até a Liberty Square, reduto do american-way-of-life, mas não pudemos andar no Riverboat, pois era outra atração fechada para balanço. Do lado havia a Haunted Mansion, mais um brinquedo tipo 2, mas desta vez, além dos gritos de Thais, não houve muita emoção.

Americana

Haunted Mansion

Riverboat… parado!!!

A próxima seção do parque seguindo a direção anti-horária era a Fantasyland, terra para os menores de 10 anos, por isso nós a ignoramos solenemente. As filas aqui pareciam maiores, a julgar pelo número de carrinhos de bebês estacionados próximo às atrações, o que nos deu certo alívio e coragem para continuar seguindo em frente.

Acabamos passando a maior parte do tempo na Tomorrowland, sem dúvida o local mais indicado para  adolescentes neste parque.

Iniciamos os trabalhos no Speedway, onde as meninas puderam fingir que estavam dirigindo um carro (na verdade é mais uma atração do tipo 2). Esta foi a maior fila que pegamos na viagem, talvez porque não exista Fastpass para esta atração.

Speedway

Woody e sua namorada…

Enquanto não chegava nosso horário na Space Mountain, fomos relembrar o querido Buzz Lightyear, atração que repetimos à exaustão quando estivemos há 3 anos na Eurodisney – felizmente o fascínio decresceu com a idade e desta feita fomos apenas UMA vez!!!

Buzz Lightyear, de novo…

A Space Mountain foi a primeira atração do tipo 3 que fomos, e até me surpreendi, pois Beatriz aceitou participar mesmo sabendo que era no escuro (ou talvez por isso, vai saber…).

Para os  fascinados por montanhas-russas (dentre os quais me incluo), vou me permitir fazer um ranking baseado em 3 critérios:

1)      Conforto – nada de torções abruptas do pescoço;

2)      Duração – um minuto é o mínimo necessário para a adrenalina não minguar;

3)      Variação – loopings, quedas e inclinações são fundamentais para garantir a emoção.

No caso da Space Mountain, daria uma média 7 para esta atração.

Fomos também ao Castelo da Cinderela, o ícone do Magic Kingdom e que ainda impressiona os neófitos, principalmente à noite, quando está totalmente iluminado.

De dia…

…e de noite!

Ainda conseguimos ver um pouco da parada na Main Street USA antes de irmos embora, pouco depois das 19hs.

Banda tocando no Main Street USA

Só uma última passadinha nas lojas, vai?

Resumo da ópera: as meninas gostaram, o dia estava lindo, as filas pequenas mas, com certeza, não foi o parque preferido delas.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 11 maio 2012 8:10 am

    JB, esses seus posts sobre a Disney vão me ajudar à beça… Estou começando a estudar a possibilidade de levar o Jonas ano que vem – ele vai estar com 10 anos, já quase um adolescente! 😉

    • 11 maio 2012 7:54 pm

      Carla,

      10 anos é uma ótima idade para conhecer a Disney. Dou o maior apoio… 🙂

Trackbacks

  1. Disney com adolescentes – Hollywood Studios « O Descobrimento da América +

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: