Skip to content

China – Shanghai parte 3

17 setembro 2012

Parque Taipingqiao em Xin Tian Di

Começamos o último dia na cidade tomando um táxi até Yuyuan Garden, um típico jardim chinês que acabou sendo engolido pelos prédios comerciais e lojas de souvenires no seu entorno.

Claro que o principal objetivo dos meus acompanhantes era mesmo fazer compras, portanto a ida ao jardim ficou para uma próxima visita à Shanghai.

Os jardins estão escondidos pelos prédios…

Comércio local

Mais prédios

Um jardim se descortina…

O comércio é bem variado, com ênfase em roupas e lembrancinhas típicas diversas. Um pouco menos abrangente do que o Mercado da Seda em Beijing, mas pelo menos estávamos ao ar livre e o sol brilhava, o que tornava o passeio mais agradável. Os preços também não diferiam muito.

Vendedora feliz

Contrastes de Shanghai

Depois de despachar minha irmã e todas as compras num táxi para o hotel, segui sozinho até a estação de metrô mais próxima para explorar outra área da cidade.

O metrô de Shanghai é um dos mais extensos do mundo em cobertura e vive sempre lotado, mas não cheguei a experimentar aquele sufoco, talvez por ter sempre andado fora do horário de pico. A passagem aqui não é subsidiada como em Beijing, custando quase o dobro. Mesmo assim ainda está muito barato, se compararmos com os nossos preços de transporte.

Fiz uma baldeação na linha 1 até Changshu Road, seguindo a pé pela Huaihai Zhong Lu, uma avenida cercada de árvores.

Huaihai Zhong Lu

Esta avenida tem um comércio mais sofisticado e desemboca no que se tornou a minha região preferida da cidade: Xin Tian Di.

Esse bairro, um verdadeiro oásis de cultura e história no meio da cidade, é super descolado – ele mantém construções com shikumen (portões de pedra), peça tradicional chinesa,  misturado com arquitetura mais moderna.

Lá também fica a sede da primeira reunião do Partido Comunista Chinês, hoje transformado no Museu do Primeiro Congresso Nacional do Partido Comunista Chinês.

Local da primeira reunião do Partido Comunista Chinês

É um lugar meio mágico e, no meio da semana, bem tranquilo de visitar. O local é cheio de galerias de arte e de vários restaurantes metidos, onde se pode degustar pratos da cozinha internacional (tem até um restaurante brasileiro!!!), vendo o movimentos de chineses e turistas antenados.

Pátio dos restaurantes

Perto dali se encontra o Parque Taipingqiao, ótimo lugar para um passeio ou um piquenique, especialmente quando o dia está ensolarado.

Parque Taipingqiao

Parque Taipingqiao

Depois de andar por algumas horas, voltei ao hotel de táxi para descansar um pouco.

À  noite, andei toda a extensão da Nanjing Road, indo até o Templo Jing’an, um templo budista com quase 800 anos de história, encravado no meio dos arranha-céus da cidade. Ele foi completamente destruído por um incêndio em 1972 e só foi reaberto ao público em 1990.

Havia visto o templo de longe, enquanto cruzávamos a cidade na van que nos levou do aeroporto até o hotel, mas não imaginava que era relativamente perto de onde estávamos. Foi uma surpresa encontrá-lo passeando pela Nanjing Road.

Já estava um pouco tarde para visitas, portanto tive que me contentar em apreciá-lo pelo lado de fora.

Eu gosto muito desta mistura do histórico com o moderno e ver um templo tão antigo no meio da selva de neon que é a Nanjing Road dá uma idéia boa do contraste que se encontra em Shanghai.

Templo Jing’an

Vista lateral do templo

Mias uma vista do Jing’an

Enquanto andava por lá, fui atraído por um irresistível cheiro de pãozinho quente. Descobri que vinha de uma rede de padarias que havia visto em outros lugares, chamada 85 C.

Além de pães diversos, recheados com linguiça, queijo e outros ingredientes, havia um mostruário de sobremesas espantoso.

Os pães eram apetitosos, mas as sobremesas deixavam a desejar – eram bonitinhas, mas ordinárias!

Rede de padarias 85C

Gostei muito de Shanghai, foi uma grata surpresa, depois da monotonia arquitetônica de Beijing. O clima aqui durante o outono é perfeito, com bastante sol e temperaturas agradáveis. A cidade também me conquistou com seus prédios arrojados, com o Museu de Shanghai e seus bairros descolados e convidativos.

Anúncios
8 Comentários leave one →
  1. Luciana Betenson permalink
    18 setembro 2012 10:47 am

    Estou adorando acompanhar sua viagem pela China. Abraços!

  2. 18 setembro 2012 4:31 pm

    Também adorei essa rede de pães “85 C” e concordo com você, os salgados eram ótimos, mas os doces, apesar de bonitos, não eram tão bons!

    • 22 setembro 2012 1:14 pm

      Pena, né, Milena… Os doces eram tão bonitos!!!

  3. Georgia permalink
    18 setembro 2013 5:18 pm

    Menino, seus posts estão maravilhosos!!! Parabéns!

  4. 9 outubro 2013 9:05 pm

    Olá JB! Em que mês você fez essa viagem pra China?

    abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: