Skip to content

Alemanha – Castelo de Drachenburg

10 novembro 2012

Vista do Castelo

Este castelo fica bem próximo de Bonn, em uma cidadezinha na margem direita do Reno, chamada Königswinter. Pode-se chegar até lá tomando o S-Bahn 66 na Hauptbahnhof na direção Bad Honnef e parando na estação Königswinter Fähre.

De lá existem 2 opções para chegar ao Castelo – caminhando por cerca de 45 minutos por um caminho inclinado ou tomar o mais antigo trem de cremalheira da Alemanha na Drachenfels Railway, que fica a poucas quadras da parada do S-Bahn.

Por conta do tempo e da falta de preparo físico, escolhi a segunda opção. O percurso de trem é feito em menos de 10 minutos e deve-se parar na estação intermediária (Drachenburg).

Se voce adquiriu o Bonn Regio Welcome Card (veja post anterior), a passagem de trem de ida e volta tem um desconto de 20%, saindo a 7,20 euro.

A simpática Königswinter, à margem direita do Reno

O Drachenfels

Chegada ao Castelo

O Castelo está aberto à visitação todos os dias do final de março a começo de novembro, das 11 às 18hs. Fora deste período, apenas nos fins de semana das 12 às 17hs (exceção feita à semana entre o Natal e o início de janeiro, quando abre todos os dias, menos nos feriados).

Segundo o site www.schloss-drachenburg.de, o Castelo foi construído pelo Barão Stephan von Sarter, que acumulou riqueza através do mercado de ações , sendo um dos financiadores da construção do Canal de Suez, mas que nunca chegou a efetivamente morar lá. Seu sobrinho Jakob Biesenbach acabou comprando a construção e, no início do século XX resolveu transformar o  local em resort para os milionários.

Jardins ao lado do Castelo

Vista do Reno dos jardins do Castelo

Mais uma vista do Reno

Hermann Flohr, um mercador de Colônia arrebatou a propriedade num leilão em 1923 e cedeu parte do complexo para uso da Cruz Vermelha alemã. Posteriormente, em 1930, deixou toda a área para uma Ordem Católica, quando serviu de Escola Cristã e, com a ascensão do Nazismo, tornou-se sede da Escola Adolf Hitler, vejam só. A propriedade foi bastante avariada por ocasião da Segunda Guerra.

Rosas no Venusterrasse

Venusterrasse, a melhor vista do Castelo

Biesenbach vendeu o Castelo em 1910 para Egbert von Simon, que tinha planos de fazer um grande centro cultural, mas que não conseguiu financiamento antes de sua morte na 1ª. Guerra Mundial.

Detalhe do teto

Kunsthalle – Galeria de Arte

Em 1947, a Companhia de Estradas de Ferro Alemã decidiu alugar o local para o seu Centro de Treinamentos, o que perdurou até 1960, com a transferência do Centro para outro local. O Castelo ficou vazio, se deteriorando, até 1970 quando Paul Spinat resolveu compra-lo e iniciou uma grande obra de restauração do seu acervo artístico. O Castelo foi aberto ao público em 1973 e Paul chegou a residir lá até sua morte em 1989.

Após este episódio, a North Rhine-Westphalia Foundation for Nature, Heritage and Culture, juntamente com a Prefeitura de Königswinter, se responsabilizaram pelo ambicioso projeto de restauração que durou até 2010, quando finalmente foi reaberto ao público.

Você pode fazer um excelente tour virtual através deste link.

Speisezimmer – Sala de jantar

Privatschlafzimmer – Quarto de dormir

Corredor

Há ainda um bistrô muito simpático (veja foto abaixo) com algumas peças que complementam a decoração do Castelo e onde se pode fazer uma boquinha enquanto se espera o próximo trem de volta.

Gárgula

Detalhe do bistrô

Mais uma peça de decoração

Se você tiver tempo (eu não tive!), pode continuar morro acima com o trem, indo até a segunda e última parada (Drachenfels) para ver as ruínas do Burg Drachenfels, um Castelo construído no século XII para proteção da cidade de Colônia.

Claro que este trajeto também pode ser feito a pé.

Na volta, antes de ir embora, dê uma passadinha na exposição da estação inicial, mostrando fotos e a história da Drachenfels Railway.

Um lindo passeio, que deve preferencialmente ser feito em um dia ensolarado.

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. Flavia permalink
    14 maio 2013 4:25 pm

    So tenho um dia na regiao, estou entre esse castelo e o stolzenfels. Qual dos dois??

    • 14 maio 2013 9:32 pm

      Flavia,

      Difícil decisão: O Drachenburg é mais romântico, o Stolzenfels mais clássico. Fica a seu critério…

  2. 14 setembro 2013 12:26 pm

    Ótimas dicas, lindas fotos. Vou mudar meu roteiro para visitar este castelo. Parabéns !!!

    • 24 setembro 2013 5:58 pm

      Obrigado, Gilmar! Depois passa aqui para contar como foi, ok?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: