Skip to content

Alemanha – Koblenz

4 dezembro 2012

Deutsches Eck, confluência do Reno com o Mosela, em Koblenz

Depois de visitar o Castelo de Stolzenfels (veja post anterior) fui até Koblenz, famosa por abrigar um dos pontos mais conhecidos do país: o Deutsches Eck (“Esquina da Alemanha”), onde os rios Rhein (Reno) e Mosel (Mosela) se encontram.

Tomei o mesmo ônibus que sai de Boppard para o Castelo, continuando na mesma direção até chegar a Koblenz (mais 2,65 euros), apenas 10 minutos de viagem.

Praça em Koblenz

Caminhei pela Cidade Velha (Altstadt) em direção ao Rio Mosel até chegar a Balduinbrucke, a ponte mais antiga da cidade, datada do século XV.

Balduinbrucke, sobre o Mosela

Logo ao lado da ponte ficava o Alte Burg, um castelo construído no século XV e que hoje é sede do Arquivo Municipal.

Alte Burg

Alte Burg

Impossível se locomover pela parte antiga e não esbarrar em algo interessante. Veja, por exemplo, a Liebfrauenkirche abaixo, cuja construção se iniciou no século V. Linda!

Esta igreja, juntamente com a St. Kastor, mais abaixo, formam a sede da paróquia local.

Liebfrauenkirche

Altar

Interior da Igreja

Segui pela Florinsmarkt até topar com a Florinskirche, mais uma construção religiosa (neste caso, protestante) na Altstadt.

Um pouco mais adiante, próxima a um parque em frente ao rio, onde várias crianças se divertiam na água estava a St. Kastor.

Florinskirche

Florinskirche

fsgdfsg

Igreja St. Kastor

Esta Basílica é uma das mais antigas igrejas de Koblenz.

Diversão no sol

Continuei andando pelo calçadão do Mosela, apreciando a arquitetura local.

Para terminar, uma parada em Deutsches Eck. De lá se tem uma vista privilegiada do Forte Ehrenbreitstein, na margem oposta do rio.

Em 1891, este local foi escolhido para a construção de um monumento que homenageasse o Imperador Guilherme I, responsável pela reunificação da Alemanha após várias guerras. O projeto foi inaugurado seis anos depois, na presença do Imperador Guilherme II.

dgfds

Fortaleza Ehrenbreitstein

Monumento ao Imperador Guilherme I, em Deutsches Eck

DSC01626

Em março de 1945, o monumento foi parcialmente destruído através de um ataque americano e o que restou dele – apenas um pedestal – foi declarado símbolo da unidade alemã, onde posteriormente foi colocada a bandeira nacional.

Em 1993, a estátua do imperador foi novamente erguida, resultado da iniciativa dos habitantes da cidade e do patrocínio de um importante negociante local.

O monumento tem altura total de 37 metros, tendo a estátua 14 metros. Atrai cerca de 2 milhões de visitantes anualmente e desde 2002 é um dos Patrimônios Culturais da Humanidade da UNESCO.

Vista do Mosela do Deutsches Eck

Na lateral do monumento, um semi círculo apresenta os brasões de todos os estados alemães.

DSC01625

O dia estava lindo, mas a temperatura poderia estar um pouquinho mais baixa –  especialmente depois de andar tanto! Poderia ter tomado o cable car até a Fortaleza, mas estava morrendo de fome!

Por esta razão, escolhi um restaurante onde pudesse almoçar ao ar livre, de preferência na sombra. Achei um na Altstadt chamado Gretchens (vejam só!). O lugar era super agradável com ótimo atendimento.

Ao abrir o cardápio, nao tive nenhuma dúvida ao escolher o prato principal: um spätzle (um tipo de massa que é um dos meus pratos preferidos da culinária germânica) com presunto, queijo Gouda e legumes além de salada verde. Sensacional!

Spätzle delicioso

Foi um dia super agradável que, conjugado com Stolzenfels, ficou melhor ainda. Claro que este passeio é melhor aproveitado no verão, quando anoitece próximo às 22 hs e pode-se fazer tudo com mais tranquilidade.

Voltei de trem a tempo de aproveitar a última noite em Boppard.

No dia seguinte partiria de trem para Köln,  onde tomei o avião de volta a Londres, final das minhas agitadas mini-férias no Vale do Reno.

Anúncios
14 Comentários leave one →
  1. 16 dezembro 2012 9:04 pm

    Oi JB, li seu relato de fio a paviu. Acho muito linda esta região. Subi o Reno por duas vezes e uma vez mais hoje com o seu relato, por sinal maravilhoso. Como voce bem disse em um dos posts, o duro é escolher o que ver nesta região. São tantas as opções…

    • 20 dezembro 2012 8:56 pm

      Oi Flora,

      Também me surpreendi com a beleza desta região. Apareça sempre!

  2. EUGÊNIA BOMFIM permalink
    14 abril 2013 3:35 pm

    QUERIA SABER DAS MÚSIAS E COREOGRAFIAS SOBRE GRUPOS FOLCLÓRICOS ALEMÃES….SERÁ QUE ALGUÉM PODE ME AJUDAR? FAÇO PARTE DE UM GRUPO NO BRASIL E GOSTARÍAMOS DE RECEBER CD´S COM COREOGRAFIAS OU MÚSICAS DO FOLCLORE ALEMÃO….SERÁ MUITO DIFÍCIL?????
    EUGÊNIA BOMFIM

    • 22 abril 2013 8:21 pm

      Oi Eugênia,

      Infelizmente não posso te ajudar neste assunto.

      Abraços

  3. mimi permalink
    22 agosto 2013 2:23 pm

    JB, parabéns pelo belíssimo post que só aumenta minha ansiedade, uma vez que estarei em Koblenz no final de outubro por três dias.Te pergunto, você acha possível em 1 só dia
    descer o Reno até Rudesheim e voltar para Koblenz,ou melhor descer de barco e voltar para Koblens de trem?Não pensei na possibilidade de retornar por ônibus, também é possível?abs Mimi

    • 22 agosto 2013 7:01 pm

      Olá, Mimi

      Tudo bem?
      Nesta época do ano anoitece mais cedo e os barcos saem em intervalos maiores. Considere também que a viagem a favor da correnteza é 2 horas mais rápida do que contra.

      Minha sugestão é você acordar bem cedo e tomar um trem até Rudesheim, passeando um pouco por lá. Tente voltar de barco antes das 16h para pegar o trajeto ainda com luz do sol.

      Aproveite e apareça sempre!

      JB

      • mimi permalink
        23 agosto 2013 1:37 pm

        Obrigadíssima JB, não havia pensado neste possibilidade…..achei excelente a a sua sugestão…..sem conhecer fica difícil imaginar pra onde segue a correnteza do rio…kkkkkk absMimi

  4. Milene permalink
    19 fevereiro 2014 2:52 pm

    Olá JB, muito legal suas viagens…também estamos indo para o Vale do Reno em Abril/14, nossa base será Koblenz. Sobre os tours de barco pelo Reno temos uma dúvida: os barcos fazem paradas nas cidades? nessas paradas é possivel conhece-las? Abraços
    Milene

    • 20 fevereiro 2014 8:56 am

      Oi Milene,

      As paradas dos barcos são apenas para subida/descida de passageiros. Só dá tempo para algumas fotos…
      Abs,
      JB

  5. Amanda permalink
    28 janeiro 2016 11:16 am

    Adorei o seus relatos sobre o Vale do Reno. Vão me ajudar bastante a montar meu roteiro. Obrigada! =)

  6. Maria Aparecida L. permalink
    3 fevereiro 2016 8:27 am

    Oi JB, bom dia!
    Adorei o seu relato por Koblenz,. Vc sabe se é fácil ir de Koblenz para Colônia? Estou perguntando porque fui dar uma olhada nos horários de trens e vi poucos horários. Vc sabe se existem outras opções de transporte além do trem?

    • 5 fevereiro 2016 9:37 pm

      Oi Maria Aparecida,

      Existem outros meios, porém o trem é mais conveniente e rápido. Existem vários horários, sim, demorando pouco menos de uma hora. Certifique-se de que está colocando Koblenz Hbf para Köln e veja os resultados.

      Abs

      • Maria Aparecida L. permalink
        10 fevereiro 2016 9:21 am

        Oi JB, Obrigada pela gentileza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: