Skip to content

Coreia – Seul – Primeiro passeio

19 junho 2013
cxv

Gyeongbokgung

Depois do passeio com a família coreana descrito no post anterior, fomos ao obrigatório Palácio Gyeongbokgung, que ficava a duas quadras do nosso apartamento.

Antes de rumarmos para lá, fizemos um reconhecimento das imediações. Paramos no Paris Baguette, ao lado da estação de metrô, para o café da manhã. Apesar do nome, a franquia é totalmente coreana e pode ser encontrada a cada esquina da cidade!

Escolhi uma bebida fria de frutas vermelhas e Bia um chocolate quente – para acompanhar, sanduíches de queijo e presunto.

Paris Baguette, ou PaBa para os íntimos

Paris Baguette, ou PaBa para os íntimos

Café frugal - o sanduíche de queijo e presunto estava muito bom

Café frugal – o sanduíche de queijo e presunto estava muito bom!

Demos de cara com uma larga avenida chamada Sejong Daero onde encontramos a estátua do rei Sejong, um dos mais importantes da Dinastia Joseon e o “inventor” do alfabeto hangul (mais detalhes neste post), bem em frente ao Gyeongbokgung.

Rei Sejong e o Gyeongbokgung ao fundo

Rei Sejong e o Gyeongbokgung ao fundo

Ele foi um dos reis mais queridos pelos coreanos, não só por ter sido o criador do alfabeto, mas também por ser um grande estrategista militar, amante da literatura e promotor de grandes avanços tecnológicos. Abaixo se encontra o primeiro globo celeste coreano, criado durante o seu reinado. Não se espante se, no futuro, ele virar enredo de escola de samba brasileira!

gxvc

Tecnologia no reinado de Sejong

Um pouco mais a frente, na mesma calçada, mais uma estátua, desta vez do comandante naval Yi Sun-sin, que defendeu seu país no combate com a marinha japonesa na guerra Imjin, no final do século XVI, durante a Dinastia Joseon.

Comandante Yi Sun-sin

Comandante Yi Sun-sin

Continuamos andando pela avenida e nos deparamos com algumas obras bastante coloridas, contrastando com o cinza das construções.

DSC03306DSC03308

Justamente neste pedaço da cidade começa o Cheonggyecheon, um riacho de quase 6km, que corta Seul de leste a oeste. Este riacho foi totalmente urbanizado em 2003 e agora pode ser percorrido a pé em toda a sua extensão, o que muitos habitantes fazem.

É um dos pontos favoritos para passeios românticos, mesmo com os dias frios como os que pegamos.


c vcxvx

Cheonggyecheon

DSC03528

DSC03529

Completando o circuito antes de visitarmos o palácio, paramos no Templo Jogyesa, um dos principais da cidade, bem no meio dos arranha-céus.

c xc

Jogyesa

Dizem que as árvores de lá, como a da foto acima, tem mais de 500 anos; também dignos de nota são os detalhes nos portões e as pinturas, como nas fotos abaixo.

DSC03313DSC03317

DSC03309

DSC03320

Próximas ao templo estão diversas lojas com produtos ligados ao budismo, onde se pode conhecer um pouco mais desta religião.

É um passeio bastante agradável que pode ser feito sem pressa antes de explorar o Gyeongbokgung – o que vai ser descrito no próximo post.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. 23 outubro 2014 3:15 pm

    Só faltou fotos de bia….

    • 26 novembro 2014 8:08 am

      Gugs,

      Vc sabe que ela é arredia em relação à fotos, né?

      Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: