Skip to content

Fim de Semana em… Belém – Sábado

5 janeiro 2015

IMG_20141025_120411136_HDR

Aproveitando uma promoção de milhas da Gol, minha segunda capital do projeto Fim de Semana foi Belém do Pará, cidade que ainda não tinha tido o prazer de conhecer.

Desta vez fiz um voo saindo do Santos Dumont no fim da tarde de sexta feira, com escala em Brasília, chegando ao destino final próximo da meia noite. Fui direto para o hotel: um Ibis Budget com uma tarifa matadora de R$89 a diária. Apesar do preço, sua localização não é tão ruim quanto possa parecer, sendo próximo de algumas atrações.

O sábado amanheceu nublado, mas muito quente, por isso preferi sair logo depois do café antes que o calor piorasse. Rumei então de táxi para o Mangal das Graças, um parque ecológico no encontro da Baia do Guajará e do Rio Guamá (que todos pensam erroneamente ser o Rio Amazonas) criado em 2005 e que apresenta alguns micro-ambientes típicos da região amazônica.

IMG_20141025_120358671_HDR

IMG_20141025_115543203_HDRIMG_20141025_115622411_HDRPara entrar no Mangal é gratuito, mas algumas atrações são pagas à parte.

Infelizmente uma destas atrações (a que eu mais tinha curiosidade de ver) estava fechada para manutenção: o farol de Belém (foto abaixo), com 47 metros de altura, que permite uma vista completa da área.

IMG_20141025_115244638_HDR

Logo na entrada há o Armazém do Tempo (foto acima), onde se pode comprar produtos de artesanato local, livros, CDs ou simplesmente tomar um café.

IMG_20141025_120501015_HDR

Existe uma variedade de animais circulando no meio dos visitantes, como iguanas, guarás e as formosas garças que dão o nome ao parque.

IMG_20141025_125052971_HDR

Sim, iguanas!

IMG_20141025_125120361_HDR

IMG_20141025_121240032_HDRIMG_20141025_121626401_HDRGuarás podem também ser encontrados no Viveiro dos pássaros, outra atração paga (R$4), mas confesso que fiquei um pouco apreensivo com os dejetos que eram lançados pelos outros pássaros de cima das árvores e não curti muito, não. Depois não digam que não avisei!

IMG_20141025_122435046_HDR

Outra área interessante é o Orquidário: pequeno, mas bonito e gratuito…

IMG_20141025_122951826_HDR

…já o Borboletário, um dos maiores do Brasil, também é pago (R$4) e novamente não achei que valesse a pena, já que a variedade das borboletas era bem pequena, assim como o tamanho das mesmas.

IMG_20141025_123210526_HDR

Já o Museu Amazônico da Navegação (novamente R$4) é bem interessante, apesar de pequeno, e merece ser visitado.

IMG_20141025_125400315_HDR

Conta com réplicas de embarcações amazônicas…

IMG_20141025_125603498_HDR

…além de descrever como se deu a exploração marítima e fluvial da região. Bem didático e elucidativo.

IMG_20141025_125813832_HDRIMG_20141025_125823829_HDRMangal das Garças  fica aberto de terça a domingo das 9h às 18h. O passaporte que dá direito a entrar nas atrações pagas custa R$12, mas só vale a pena se o farol estiver funcionando.

Depois da visita, aproveitei para visitar ali mesmo o restaurante Manjar das Garças, um dos melhores de Belém e altamente recomendável pela qualidade da comida além da linda vista.

IMG_20141025_135946684_HDR

O restaurante funciona no sistema de buffet com preço fixo de R$65 nos fins de semana, e vale cada centavo. A especialidade são as comidas típicas da região, embora haja uma grande quantidade de pratos mais tradicionais. Experimentei várias receitas com camarão, além do filhote (o peixe icônico do Pará) com molho de cupuaçú, uma delicia!

IMG_20141025_131001984_HDR

Enquanto a chuva não vinha, tomei outro táxi para uma corrida curta até o Museu da Casa das onze janelas, um palacete do século 18, parte do acervo arquitetônico da chamada Cidade Velha.

IMG_20141025_141456718_HDRIMG_20141025_142532490_HDR

 

IMG_20141025_142134983_HDR

O local está muito bem preservado e é um passeio imperdível. Originalmente uma mansão de um senhor do engenho, foi posteriormente tombada pelo Governo do Pará, juntamente com o Forte dos Presépios

IMG_20141025_142723829_HDR

…que fica logo ao lado e, apesar de pequeno, tem ótimos ângulos para fotos.

IMG_20141025_142824034_HDR

O nome completo do local é Forte do Castelo do Senhor Santo Cristo do Presépio de Belém e foi erguido pela expedição de menos de 200 homens comandada pelo português Francisco Caldeira de Castelo Branco, que saiu de São Luis do Maranhão no Natal de 1615 chegando ao local em 12 de janeiro de 1616 com a missão de povoar e defender a região amazônica dos ataques estrangeiros.

Esta data (12 de janeiro) marca a criação da cidade de Belém.

IMG_20141025_144517301_HDR

O forte tem uma bela vista da Baía do Guajará e também para o Mercado Ver-o-peso (abaixo à direita). Na sala de exposição pode-se ver peças de cerâmica marajoara.

A entrada custa R$2 e fica aberto de terça a sexta das 10 às 18h. Nos fins de semana, das 9 às 14hs.

IMG_20141025_144522661_HDRIMG_20141025_144242484_HDRAinda deu tempo de passar pela Catedral Metropolitana de Belém, ou Catedral da Sé, construção de 1771 logo ao lado. Também andei até a Praça Dom Pedro II (embaixo à esquerda).

Toda esta área é parte do complexo denominado Feliz Lusitania, nome dado pelos portugueses para as primeiras construções da cidade.

IMG_20141025_145357422_HDRIMG_20141025_142934138_HDR

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltei para o hotel no fim de tarde para aproveitar um pouco do ar condicionado e me preparar para o jantar.

O bairro mais badalado para a vida noturna parece mesmo ser Umarizal e seu centro nervoso a esquina da Senador Lemos com a Almirante Wandenkolk (veja no mapa no alto do post, em um marcador azul claro), onde fica localizado o Roxy Bar, um misto de barzinho e restaurante com telão de vídeo e que atrai igualmente a juventude local e casais que só querem um bom jantar no sábado.

Continuei no meu roteiro de comidas locais e pedi um delicioso filhote à milanesa com risoto de limão siciliano.

IMG_20141025_234226529_HDR

O local enche, principalmente nos fins de semana, portanto chegue cedo ou escolha um dos muitos bares e restaurantes da área onde ainda houver vaga.

Diversão garantida…e que venha o domingo!

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. Antonio Costa. permalink
    6 janeiro 2015 12:22 pm

    Fico feliz que tenha passado bons momentos e apreciado as peculiaridades de Belém. Apesar do calor equatorial de matar a cidade tem muitas coisas a oferecer a quem tiver a mente aberta.
    Sobre o Mangal das Garças, ele fica às margens da baia do Guajará e não do rio Guamá. Mas mesmo isso é controverso, há quem chame de Rio Pará…

    • 6 janeiro 2015 4:40 pm

      Tony,

      Valeu pela visita. Fiz uma correção salomônica na localização do Mangal, rs.

      Abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: