Skip to content

Buenos Aires 2016 – Passeios

25 abril 2016

IMG_20160410_113210559_HDR

Quem acompanha o blog sabe que eu adoro dar uma escapulida a Buenos Aires pelo menos uma vez por ano, nem que seja para escapar do outono quente da Cidade Maravilhosa. O fato é que me sinto muito bem na capital argentina: gosto da comida, dos vinhos, das opções culturais e até do povo argentino! Um fim de semana por lá e já me sinto revigorado.

Desta vez fiquei um pouco mais: 3 dias completos, que permitiu até uma ida a Colonia del Sacramento, passeio já relatado no post anterior.

Confesso: essa foi a primeira vez na cidade em que achei as coisas caras. Um pouco pela desvalorização da nossa moeda, um outro tanto pela inflação argentina e pelo fim do câmbio paralelo, aqui chamado de blue, que fazia nossa moeda valer um pouco mais.

A troca de reais (ou dólares, se preferir) por pesos pode ser feita nos moldes antigos: ao sair da área de embarque em Ezeiza, dobre à direita e entre no Banco  de la Nación Argentina. O câmbio oficial para reais encontra-se a 3,60 pesos/real (cotação de 7 de abril de 2016).

O fato é que aquele táxi que sempre pareceu baratinho, hoje já tem a bandeirada inicial em mais de 20 pesos. O Taxi Ezeiza tem tarifa fixa até o Centro/Recoleta/Palermo por 530 pesos (quase 150 reais!). A volta também é tabelada a 430 pesos.

Bebidas e sobremesas sempre foram um pouco acima da média na Argentina e Uruguai. Portanto, espere pagar cerca de 40 pesos em águas e refrigerantes na maioria dos restaurantes. Sobremesas saem por volta dos 100 pesos.

Melhor apostar em um vinho nacional: além dos preços serem bem mais convidativos, você dificilmente irá se arrepender da escolha, qualquer que seja ela. Para facilitar um pouco mais, selecione um Malbec e a vitória estará garantida.

Na volta de Colonia, fizemos um passeio pelo Centro, percorrendo a Calle Florida e chegando até a Avenida de Mayo, para ver o Cabildo, a Casa Rosada e a bela Catedral Metropolitana.

IMG_20160408_181847846_HDR IMG_20160408_182655625_HDR IMG_20160408_182803931_HDR

IMG_20160408_183323221_HDR IMG_20160408_183439093_HDR Para o jantar escolhemos um restaurante que ficava bem próximo do apartamento que alugamos em Palermo Hollywood: o Toulouse Resto&Atelier, na Calle Bonpland que, como o próprio nome já diz, é um misto de restaurante e galeria de arte moderna.

IMG_20160408_205752143_HDR

Ótima escolha: além da comida estar deliciosa, o local é muito aconchegante, com um excelente e discreto serviço. A trilha sonora é composta de suave música francesa.

IMG_20160408_205848179_HDR

Todos pedimos o mesmo prato, uma Espiral de lomo y panceta ahumada, con volcán de papas, queso fontina y vegetales grillados que estava fantástico.

Não menos fantástico do que a sobremesa: um alfajor de dulce de leche con chocolate blanco y almendras con salsa de chocolate.

Foto by Paulinho

Foto by Paulinho

Foto by Paulinho

Foto by Paulinho

No outro dia apesar do tempo nublado, fomos passear pelos Bosques de Palermo. Passamos pelo Planetário, que estava em obras e por isso apresentava apenas algumas opções de programas infantis.

IMG_20160409_115613829_HDR

Tentamos ir ao Rosedal, que até estava bem florido, mas a chuva do dia anterior impediu que ele abrisse por razões de segurança, já que parte do caminho é de terra.

IMG_20160409_120042585_HDR

Os Bosques de Palermo são o Aterro do Flamengo portenho: casais fazendo jogging, pais de família com suas crianças alimentando os gansos, esportistas em suas bicicletas, vê-se de tudo nos fins de semana.

IMG_20160409_122358195_HDR

O Rosedal mesmo só conseguimos ver de longe…

IMG_20160409_124957665_HDR

Fomos então para a Recoleta, almoçar no Sanjuanino. As empanadas continuam famosas e os preços nem estavam tão caros assim (cada uma saía a 22 pesos). As minhas favoritas são de Roquefort e a Caprese, com queijo e tomate.

IMG_20160409_141716135_HDR

Depois do almoço, fomos caminhar por entre as inúmeras barraquinhas da feira do fim de semana. Logo ao lado fica a pequena Iglesia Nuestra Señora Del Pilar, cuja construção data de 1732.

IMG_20160409_151824721_HDR IMG_20160409_152132544_HDR

Entramos também no Cemitério da Recoleta, para mim um museu a céu aberto, mas para alguns um programa mórbido.

IMG_20160409_154320188_HDR

IMG_20160409_153823062_HDR IMG_20160409_154019496_HDR

Terminamos o dia assistindo o espetáculo do Fuerza Bruta no Centro cultural Recoleta que recomendo com empenho. São pouco mais de 60 minutos de puro encantamento, com esquetes interativos, muita acrobacia e um show de plástica, iluminação e trilha sonora. Vale super a pena!!!

IMG_20160409_184222171

No último dia, começamos os passeios por Puerto Madero que estava praticamente deserto na manhã nublada do domingo.

IMG_20160410_113835057_HDR

Atravessamos a Ponte de la Mujer e continuamos caminhando pela outra margem, passando por estátuas com personagens de desenhos animados argentinos e murais modernosos.

IMG_20160410_114244143_HDR IMG_20160410_115408405_HDR IMG_20160410_115529103 IMG_20160410_115900893_HDR

Terminamos em frente ao monumento a Juan Manuel Fangio, piloto argentino 5 vezes campeão de Formula 1. Sua estátua fica no cruzamento das Calles Aimé Painé e Azucena Villaflor, em frente à sede da Mercedes Benz.

 

IMG_20160410_120723000_HDR

Seguimos então para a região de San Telmo, percorrendo a famosa feira que tem seu ápice nos domingos. Hoje, talvez por conta do tempo, estava perfeitamente transitável, perfeito para apreciar os produtos com calma e tranquilidade. Seus personagens principais, artistas e músicos vestidos a caráter, também batiam ponto.

IMG_20160410_124551090_HDR IMG_20160410_124751407_HDR IMG_20160410_130631721_HDR IMG_20160410_130800045_HDR IMG_20160410_131103866_HDR

Continuamos pela Calle Defensa até o Parque Lezama, que possui uma estátua de Pedro de Mendoza, no lugar onde supostamente nasceu a cidade de Buenos Aires.

Ali na Avenida Brasil fica a  linda Igreja Ortodoxa Russa da Santíssima Trindade, que não é muito conhecida por ficar fora do circuito turístico daqueles que vem até San Telmo. Infelizmente estava fechada à visitação.

O Parque também é sede do Museu Histórico Nacional, aberto de quarta a domingo e com entrada a 20 pesos.

Também tem sua própria feira, que se confunde com a feira de San Telmo nos fins de semana.

Voltamos a Palermo para o almoço, onde provamos de entrada uma deliciosa provoleta (uma grande e grossa fatia de provolone assada com diversos ingredientes – no nosso caso, pimentões, bacon e um ovo frito).

O espaguete carbonara que pedi como prato principal não estava muito bom, por isso nem vou me atrever a indicar o restaurante.

IMG_20160410_143723434_HDR

E assim terminou mais uma deliciosa temporada na capital argentina que, apesar de um pouco cara, continua sendo um ótimo programa para uma escapulida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: