Skip to content

Japão 2016 – Nikko

12 junho 2016

DSC05865

Já acomodados em Tokyo, o desafio agora era escolher os passeios a serem feitos utilizando os últimos dos 14 dias do nosso passe de trem.

Nikko nos pareceu uma escolha óbvia, com vários artigos recomendando uma visita a esta simpática cidade a apenas 125km ao norte de Tóquio.

Além do mais, eu e Bia ficamos muito interessados em dar uma passada no Tobu World Square, um parque temático que fica próximo à cidade.

A logística para este passeio deu um pouco de trabalho, mas não é nada muito complicado.

Como possuíamos o passe JR, utilizamos o trem até a estação de Imaichi (troca de trem em Utsunomiya), onde tivemos que fazer baldeação para a estação de Shimo-Imaichi, que ficava a quatro quadras. Aproveitamos e compramos o ingresso com desconto para o Tobu na loja do 7-eleven (preço normal é 2500¥, compramos por 2200¥).

japan-guide.com

japan-guide.com

De lá tomamos um trem da linha Tobu Nikko na direção de Kinugawa Onsen até a estação de Kosagoe – este trecho não é coberto pelo passe JR e tivemos que pagar à parte (320¥). Em 15 minutos descíamos do trem e caminhamos um pouco até a entrada do parque.

O Tobu World Square, juntamente com o Nikko Edomura, formam uma dupla de parques temáticos que atraem muitos turistas que visitam a área de Kinugawa.

O primeiro possui várias miniaturas perfeitas de templos japoneses e edifícios famosos no mundo  inteiro, inclusive com miniaturas dos turistas em cada um dos lugares. Já o Nikko Edomura  recria uma cidade japonesa no período Edo (entre 1603 e 1868), com residências, lojas, um templo assombrado, além de espetáculos com ninjas.

Como só teríamos tempo para visitar um deles, escolhemos o Tobu, que demandava menor tempo.

DSC05801

O parque é muito bem feito, com várias construções do mundo inteiro reduzidas em 12 vezes (sem juros!). Dividido por continentes, tem uma área totalmente dedicada ao Japão, com vários de seus principais templos sendo retratados, incluindo o Kiyomizudera de Kyoto.

Abaixo seguem algumas fotos do lugar:

DSC05802 DSC05805 DSC05813

DSC05814 DSC05816 DSC05820

DSC05841

DSC05818

DSC05809 DSC05832

DSC05826

Na parte da tarde fomos finalmente até Nikko, tomando o trem da linha Tobu Nikko a partir da estação de Kosagoe.

DSC05846 DSC05849Situada em uma altitude de 1300 metros acima do nível do mar, rodeada de montanhas e lagos, a cidade sempre foi um importante centro religioso, com vários templos xintoístas e budistas.

DSC05853

Um dos principais cartões postais é, sem dúvida, a linda ponte vermelha Shinkyo, construida em 1636 e que separa a cidade propriamente dita dos templos que ficam em uma área de floresta. Dá para chegar até lá em uma caminhada agradável de 30 minutos, seguindo a avenida principal da cidade, mas há um ônibus que te deixa ao lado (310¥ o trecho ou 500¥ o passe diário).

O acesso à ponte é pago (350¥ ), mas garanto que dá para tirar ótimas fotos da calçada mesmo.

DSC05877

Atravessamos a estrada na direção dos templos que, como disse, ficam bem próximos em uma região de floresta.

Vimos bastante neve e, pela altitude, a temperatura aqui estava um pouco mais fria do que na capital japonesa. Andamos cerca de 1 km até chegarmos na área dos templos.

DSC05866

DSC05858DSC05876
Tínhamos a opção de visitar Toshogu, um dos mais importantes da região e local onde se encontram os restos mortais do famoso Tokugawa Iyesu (fundador do xogunato que reinou por mais de 250 anos até 1868), mas o mesmo estava parcialmente em obras o que nos desanimou um pouco.

DSC05859

Continuamos andando pela neve observando os muitos prédios pertencentes aos templos locais.

DSC05869

DSC05861

Preferimos dar uma passada no templo Futarasan, um dos mais antigos de Nikko, tendo sido fundado no ano de 782 por um monge budista que introduziu a religião na cidade e que também foi o responsável pelo templo Rinnoji, logo ao lado,  cuja pagoda de 5 andares pode ser vista na foto à esquerda.

O Futarasan é um templo dedicado às divindades dos 3 montes sagrados de Nikko: o Nantai, o Nyoho e o Taro. A ponte Shinkyo pertence a este templo, apesar de ficar a quase 1km de distância.

Voltamos caminhando para a estação por cerca de 30 minutos, admirando a paisagem nevada da cidade no fim de tarde.

DSC05882

Ainda esperamos algum tempo pelo nosso trem, na sala de espera quentinha e novamente fizemos baldeação para o shinkansen em Utsunomiya.

DSC05889

Foi um passeio muito agradável onde pudemos ter uma pequena prova das cidadezinhas de montanha aqui no Japão. Nikko é realmente uma gracinha e tem muito a oferecer aos que puderem passar uma noite por lá. Da próxima vez, em uma época menos fria, vou dar um pulo até a região do lago Chuzenji, com templos e cachoeiras.

Existem várias alternativas de passes que podem ser bastante vantajosos para visitas de dois dias, conjugando transporte e entradas nas atrações. Veja todas as opções de passes neste site.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: