Skip to content

Roma 2017 – Circuito alternativo

6 junho 2017

*******************************************************************************************

Saindo um pouco da rota mais conhecida das atrações romanas, ainda sobra muita coisa interessante nesta cidade incrível. Neste post vou tentar enumerar passeios por áreas normalmente mais tranquilas, mas cheias de história, como tudo em Roma.

O principal desvio da rota clássica mostrada no post anterior se dá no monumento a Vittorio Emmanuele, de onde foi tirada a foto acima. Ali, deve-se caminhar na direção do Capitolino, uma das famosas sete colinas de Roma.

A primeira atração você vai encontrar logo ao lado: subindo vários degraus fica a Basílica de Santa Maria in Aracoeli, uma das igrejas mais conhecidas da cidade, que fica quase ofuscada pelo monumento do Vittorio.

Ela foi construida no século 6 sobre uma antiga igreja bizantina e é uma das mais queridas dos romanos. Seu interior contém uma figura de madeira do Menino Jesus com poderes de ressuscitar os mortos. Assim se acredita…


INFO

Horário: Visitas das 9 às 18h30 (de outubro a abril, de 9h30 às 17h30)

Preço: Entrada gratuita


Logo a frente ficam os famosos Museus Capitolinos, divididos em 3 prédios (Palazzo dei Conservatori à direita, Palazzo Nuovo ao centro e Palazzo Senatorio à esquerda).

Possuem um acervo riquíssimo de arte, com destaque para as pinturas no Palazzo dei Conservatori e as esculturas no Palazzo Nuovo.


INFO

Horário: De terça a domingo, das 9:30 às 18:30 horas.

Preço: 14


Do outro lado da rua você vai se deparar com o Teatro di Marcello, um dos mais luxuosos da cidade, cuja construção se iniciou com o imperador Júlio César e foi concluído no período de Augusto (o nome foi dado em homenagem ao seu sobrinho), no ano de 13 D.C.

Com arquitetura muito parecida com a do Coliseu, embora em menor escala, o Teatro tinha capacidade para 15 mil pessoas e só pode ser visitado em sua parte externa.


INFO

Horário: fica em uma área aberta e pode ser visitado a qualquer horário

Preço: Grátis


Mais adiante você provavelmente vai notar um aglomerado de pessoas logo em frente à direita: ali, no pórtico da Igreja de Santa Maria in Cosmodin fica a Bocca de la Verità, uma escultura em mármore de uma face humana.

A crença é de que a imagem teria a propriedade de “morder” a mão de uma pessoa que estivesse mentindo. Este fator é o que leva centenas de turistas a ficar na fila para a foto característica.

 

Esta escultura,  muito provavelmente pertencia a uma fonte e está neste local desde o século 17. Aproveite para visitar também o belo interior da Igreja.


INFO

Horário: De terça a domingo, das 9h30 às 17h.

Preço: Grátis


Depois desta visita, atravesse o Rio Tibre pela Ponte Palatino e chegará ao charmoso bairro de Trastevere (“depois do Tibre“, em italiano), uma das áreas mais gostosas da cidade.

Caminhando um pouco, a primeira parada pode ser na bela Igreja de Santa Cecília in Trastevere, construída pelo Papa Urbano I onde ficava a residência da referida Cecília, uma mártir italiana do século 3, cujo corpo foi encontrado quase intacto em 1599.

É uma das igrejas mais antigas da cidade e apenas uma das muitas dedicadas à esta santa.


INFO

Horário: diariamente de 9h30 às 12h30 e de 16h às 18h30

Preço: Grátis


Na piazza de mesmo nome se encontra a Igreja de Santa Maria in Trastevere, construída no século 4 com incríveis mosaicos do artista Pietro Cavallini do final do século 13.

O seu interior merece uma visita mais demorada: suas 21 colunas de mármore foram retiradas de outros monumentos romanos (dizem que vieram das Termas de Caracalla), seu teto em madeira feito pelo artista Domenichino em 1617 é assombroso…

…e os mosaicos em seu interior, principalmente no altar, são belíssimos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


INFO

Horário: diariamente de 7h30 às 13h e de 16h às 19h

Preço: Grátis


Depois desta visita talvez seja um bom momento para uma pausa para o almoço (ou o lanche da tarde, se for o caso).

Nesta área há inúmeros restaurantes e cafés para agradar diversos bolsos e paladares. Nós paramos para almoço no Tonnarello, na Via della Paglia onde degustamos uma deliciosa pizza quatro queijos com um excelente atendimento e preços honestíssimos. Super recomendo!

Seguindo pela Via della Scala (que mais à frente vira Via della Lungara) dois lugares bem interessantes: à esquerda o Palazzo Corsini alla Lungara e, em frente, a Villa Farnesina.

Os horários da Villa Farnesina são um pouco limitados (o local fica aberto de segunda a sábado, das 9 às 14h), portanto se programe para visitá-la primeiro. Como chegamos depois deste horário, só pudemos conhecer o Palazzo Corsini, que já foi a residência da Rainha Cristina da Suécia.

Hoje abriga a Galleria Corsini que possui um rico acervo de arte italiana com obras de Caravaggio e Fra Angelico, além de peças de artistas estrangeiros como Rubens e Van Dyck.

Lembre-se de visitar também o Palazzo. Sua arquitetura pode ser melhor apreciada do bonito jardim.


INFO – PALAZZO + GALLERIA CORSINI

Horário: De terça a domingo, das 8h30 às 19h.

Preço: 10


Se você quiser continuar andando pela margem do Tibre, pode chegar ao Vaticano em poucos minutos.

Outra sugestão fora do “circuitão” é tomar o metrô e descer na estação Pirâmide (linha B do metrô).

A área em torno desta estação esconde pelo menos dois locais inusitados:

O primeiro é a Pirâmide de Céstio, que foi construída no ano 12 A.C. a mando deste político abastado, em estilo egípcio como uma tumba onde seu corpo foi mantido. Esta é a única das quatro pirâmides construídas na cidade que se manteve intacta.

Foi reaberta ao público em 2016, após sofrer com a poluição (fica em um entroncamento de tráfego bastante intenso) que escureceu sua parede feita com mármore de Carrara.

A limpeza foi paga por um magnata japonês que investiu lá cerca de 2 milhões de euros.


INFO

Horário: Visitas guiadas, apenas nos fins de semana às 11h.

Preço: No primeiro fim de semana do mês é gratuito. Nos outros fins de semana custa 5,50.


A segunda atração é o “Cemitério Protestante” também conhecido como “Cimitero acattolico” (Cemitério Não-Católico) ou “Cimitero degli Inglesi” (Cemitério dos Ingleses)

Mantido por embaixadas de 15 países, ali estão enterrados importantes personagens, como os poetas John Keats (falecido de tuberculose em Roma, aos 25 anos)…

… e Percy Shelley (que se afogou na Riviera Italiana em 1822 por não saber nadar), cuja lápide pode ser vista na foto abaixo à esquerda.

Construído pelo Papa Clemente XI  no século 18, o cemitério recebeu o título de monumento nacional no fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918.

 

 

Inicialmente possuía apenas covas e os enterros tinham que acontecer à noite para evitar protestos dos católicos. Hoje é um local bem tranquilo, arborizado e até cult, por conta dos seus “habitantes” mais famosos, além de possui belíssimas lápides, verdadeiras obras de arte.


INFO

Horário: Todos os dias, de 9h às 17h (no domingo até às 13h).

Preço: Grátis.


Estes passeios podem ser feitos em um dia ou mais a depender do seu interesse por cada um deles e o tempo gasto nos deslocamentos.

Bom passeio!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: