Pular para o conteúdo

Austrália – Gold Coast

15 outubro 2017

*************************************************************************************************

A cidade de Gold Coast, um balneário no extremo sul do estado de Queensland, não estava nos nossos planos iniciais, mas achei que poderia ser uma parada interessante, já que se encontrava apenas alguns dólares australianos de distância de Melbourne, em uma promoção bem boa da Jet Star Australia.

A cidade nasceu como uma colônia penal e ganhou esse nome pomposo pelos agentes imobiliários, sedentos para transformar o local em um paradisíaco destino de férias.

E conseguiram: hoje a região, que fica a apenas 94 km ao sul de Brisbane, a capital do estado, atrai milhares de visitantes com suas praias perfeitas para o surfe e sua aparência meio “Miami“, lotada de arranha-céus.

Chegamos no aeroporto em um voo da Jet Star de Melbourne pouco antes do meio dia e como estávamos em um grupo de 4, resolvemos ir de táxi até o apartamento, o que nos custou 60 AUD.

Existe a opção do ônibus 777 que te deixa em Broadbeach South, ponto final do tram (G:link). De lá são apenas 4 estações até Surfers Paradise.

Uma ótima dica é comprar o Go Explore Card assim que chegar no aeroporto. Este cartão te permite usar os ônibus da Translink e o tram da G:link por um dia e custa módicos 10 AUD.

Utilizamos (e aprovamos) esta estratégia quando pegamos o voo de volta. O trajeto de 30km para o Aeroporto, mesmo com a troca de transporte, não dura mais do que uma hora.

Comprar o  Go Explore Card pode ser uma ótima forma de se locomover pela cidade, mas garanto que você vai preferir caminhar. Há também a opção de comprar o Go Card, que, similarmente a cartões de transporte em outras cidades, dá descontos nas passagens individuais. Veja todas a opções no site da Translink.

Alugamos um lindo apartamento no Airbnb em Surfers Paradise, em um andar alto com vista para o mar e para os canais do local. Até o banheiro possuía vista!

Pegamos dias de sol e temperaturas bem agradáveis, chegando a 27 graus, perfeito para uma caminhada a beira mar. Até poderíamos encarar o banho de mar (a água não estava tão fria), mas preferimos mesmo explorar a praia a pé.

Estávamos em meados de maio, portanto em baixa estação, época de poucos turistas e preços mais baixos.

Passeamos pela extensão do calçadão de Surfers Paradise, que é a praia mais conhecida e paraíso dos surfistas, como o nome supõe.

Ficamos surpresos com a infra estrutura: há chuveiros e banheiros bem equipados por toda a orla, mas o que mais chamou a atenção foram as chapas para churrasco, como na foto abaixo.

Funcionando a gás, podem ser usadas gratuitamente pela população, mas não imagino um projeto destes dando certo nas praias brasileiras.

Este bairro possui inúmeros restaurantes, com variadas opções gastronômicas. Aproveitamos as promoções de almoço executivo por 20AUD com direito a bebida e não teve erro: o wrap de carne de porco com batatas fritas estava bem gostoso.

Na parte da tarde resolvemos fazer um passeio de barco aproveitando mais uma promoção do site Bookme.

Desta vez, por apenas 14AUD percorremos os canais da cidade na direção norte até o Sea World, em um percurso de uma hora e meia, ida e volta.

No caminho pudemos ver alguns golfinhos, várias mansões à beira dos canais e o lindo skyline da cidade.

Estavam inclusos alguns snacks e frutas no preço do passeio e pedimos uma garrafa de espumante para acompanhar. Apesar dos copos de plástico, valeu a experiência.

De quebra ainda pegamos o início do por do sol antes de desembarcarmos, com o dourado refletindo nos arranha céus.

No dia seguinte resolvemos visitar um dos parques de diversões da região, o que vai ser contado no próximo post.

No final da tarde, tomamos o modernoso tram (G:link) e demos um pulo em Broadbeach, uma praia mais ao sul, igualmente frequentada por surfistas, mas com uma vibe mais alternativa.

Voltamos caminhando até Surfer’s Paradise, em um passeio agradável que levou menos de uma hora.

Gold Coast será sede dos Commonwealth Games, uma espécie de Olimpíadas dos países membros da chamada Comunidade das Nações (“Commonwealth“), que congrega 53 países que já foram colônia britânica (com exceção de Moçambique e Ruanda).

É uma cidade perfeita para descansar e aproveitar a natureza, mas não acho que valha a pena incluir no seu roteiro se for a sua primeira vez na Austrália.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: