Pular para o conteúdo

Fim de semana – Vale dos Vinhedos, dia 2

7 julho 2018

Nesse segundo dia, depois do café da manhã rumamos para nossa primeira parada na Vinícola Larentis, que fica na Via Trento, uma das principais rotas do Vale dos Vinhedos.

valedosvinhedos.com.br

Fundada em 2001 pelo descendentes de Arcangelo Larentis, imigrante oriundo de Trento que se estabeleceu na região em 1876, é uma típica vinícola familiar, coroando um trabalho centenário dedicado ao cultivo de várias castas de uvas.

E por familiar entenda-se: os homens cuidam dos vinhedos e da elaboração dos vinhos enquanto as esposas e irmãs se ocupam do atendimento ao público, o que aconteceu na nossa visita.

E que visita agradável!

Chegamos no final da manhã quando o público ainda não era muito grande o que nos proporcionou um atendimento quase personalizado. Provamos 8 diferentes produtos, entre vinhos e espumantes, entre eles vinhos especiais feitos com castas menos conhecidas como a francesa Marselan (um dos destaques da degustação) e as italianas Teroldego e Ancellotta.

Além dessas cepas, há também a produção de Tannat, Cabernet Sauvignon e até Malbec, que foram devidamente degustados juntamente com o Espumante Brut, durante um papo agradável com a esposa de um dos proprietários.

A vinícola também é conhecida por ter um dos programas mais legais da região: a colheita noturna na época da vindima.

Em 2019 esse programa será oferecido todos os sábados do mês de fevereiro onde, além da colheita, degustação e explicação sobre o processo de fabricação de vinhos, haverá um jantar ao final e você ainda receberá, alguns meses depois, uma garrafa feita com as uvas que foram colhidas naquela ocasião.

Não é o máximo?

Levamos um exemplar de Tannat colheita noturna 2017 para o nosso jantar.


INFO – LARENTIS

Endereço: Linha Leopoldina – Vale dos Vinhedos

Horário:  Segunda a sexta das 9:00 às 11:30 e das 13h às 17h; sábado, domingo e feriados das 10h às 17h. Agendamento necessário apenas para grupos maiores de 12 pessoas através do email larentis@larentis.com.br ou telefones 54 3453-6469 ou 54 99697-4456.

Preço: Visita e degustação são gratuitas. A colheita noturna é realizada apenas nos sábados de fevereiro durante a vindima e custa R$250 com direito a jantar e garrafa do vinho obtido durante a colheita.

Site: larentis.com.br


A próxima parada foi na enorme e famosa Casa Valduga, que ficava quase ao lado. O esquema aqui foi bastante diferente mas igualmente prazeroso.

Por ser uma das mais conhecidas vinícolas do Vale dos Vinhedos, a visitação aqui tem esquema de superprodução, com vários ônibus com grupos de turistas garantindo que o local fique quase sempre lotado. Há que se ter um pouco de paciência.

A degustação é feita em um balcão extenso e custa R$20 com direito a escolher 5 dentre as opções do menu, que incluía, além dos vinhos e espumantes, brandy e até grappa fabricados ali.

Começamos com o ótimo Espumante brut 130, carro chefe da casa. Em seguida escolhi um Gewurztraminer, uva branca que normalmente produz vinhos frescos e com boa acidez, mas esse exemplar deixou um pouco a desejar no paladar. 

Depois, seguimos as sugestões do nosso sommelier que nos indicou dois dos vinhos mais caros do menu: um corte da linha Raízes (feito com uvas plantadas na região da Campanha, sudoeste gaúcho) com Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Tannat. O outro exemplar, da linha Identidade, também era um corte de Arinarnoa, Marselan e Merlot. Ambos muito interessantes.

Finalizamos com um brandy de 10 anos e uma grappa, todos com elevado teor alcoólico (perto dos 40 graus!). Ainda experimentei um cálice do bom Colheita Tardia, feito com a uva Malvasia, que acabei trazendo para casa.

Além das  degustações, há visitações (um tour pelo processo de fabricação, além da degustação de 5 vinhos), uma pousada e o requintado restaurante Maria Valduga, que oferece jantares harmonizados.

Recomendamos reservar.


INFO – CASA VALDUGA

Endereço: Via Trento 2355 – Linha Leopoldina, Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves/RS

Horário: A degustação pode ser feita nos horários de abertura da vinícola, das 9h às 17h ; a visitação ocorre todos os dias nesses horários  – 09h30, 10h30, 11h30, 13h30, 14h30, 15h30 e 16h30; aos domingos e feriados o último horário não é oferecido.

Preço: A degustação custa R$20 (valor abatido nas compras), com direito a 5 exemplares; a visitação custa R$40, com acesso ao processo de fabricação, a degustação de 5 vinhos e uma taça de recordação.

Site: casavalduga.com.br


No começo da tarde seguimos na direção da Vallontano que, além de ser uma vinícola, também possui uma Risoteria, que foi o local escolhido para o nosso almoço.

Passamos por esse estranho “painel” fixado em um dos bares da região.

E também pela única loja de chocolates da Rota: a Mondê, que possui vários tipos de bombons e barras, embora os preços sejam um pouco salgados, contrariando o sabor.

A Vallontano é uma vinícola que não estava na nossa programação inicial (mas que vamos incluir na nossa próxima visita), por isso fomos direto à simpática Risoteria e escolhemos uma mesa ao ar livre para curtir o dia lindo e agradável que fazia.

Aproveitamos também para pedir um espumante da casa, que caiu muito bem com os pratos principais: risotos, por supuesto.

O menu apresenta várias opções o que torna a escolha um pouco difícil. Havia outros pratos a la carte, mas preferimos mesmo provar a especialidade da casa.

A maioria acabou escolhendo um risoto de bacalhau, que estava muito perfumado e parecia muito apetitoso, talvez por sua cremosidade.

 

Eu fui do contra e escolhi um de salame e rúcula que estava simplesmente maravilhoso.

O local é muito agradável e, como sempre, a hospitalidade dos proprietários (fomos super bem atendidos pela Janice) fez a diferença no serviço. Ficamos todos muito bem impressionados com a qualidade da comida, os preços e a simpatia local.

Recomendo com ênfase!


INFO – VALLONTANO RISOTERIA

Endereço: Estr. da Vindima – Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves

Horário: Terça a domingo das 11 às 17 horas; aconselho reservar aos fins de semana pelo telefone (54) 3459-1006

Site: www.vallontano.com.br/risoteria-cafe


Depois do almoço fomos até a Almaúnica, vinícola boutique que ficava bem próxima.

A propriedade é uma das mais bonitas da região, com vinhedos logo após o portão de entrada delimitando o caminho até o edifício principal.

A degustação aqui começava em R$50 com direito a 2 espumantes e 4 vinhos da linha básica, valores que não seriam abatidos das compras, mas ninguém se animou a fazer e ficamos apenas apreciando o local que possui bancos ao ar livre com vista para os vinhedos.

Ficou para uma próxima ocasião.


INFO – ALMAÚNICA

Endereço: RS 444, Km 17,35 – Vale dos Vinhedos -Bento Gonçalves RS

Horário: Degustações de segunda à sexta, das 8h às 17h30; sábados das 10h às 17h30; domingos das 10h às 13h; Visitas guiadas são feitas de segunda a sábado às 10, 11, 15 e 16h.

Preço: Degustações: básica, R$ 50; avançada, R$ 60; completa (com 12 rótulos) R$90 – o valor não reverte em compras.

Site: almaunica.com.br


Seguimos para a Lidio Carraro, que seria nossa última parada do dia.

Essa vinícola fica ao lado da Miolo e foi fundada em 2001 por um dos descendentes de imigrantes que vieram da região italiana do Vêneto em 1875, tendo sua produção de vinhos chegado ao mercado em 2004.

Adotando um conceito purista, de mínima interferência e respeito ao terroir, essa vinícola produz belos vinhos de castas italianas como a Nebbiolo e a Teroldego, além de vinhos e espumantes mais leves e frutados.

A degustação é feita na antiga casa da família em um clima intimista, com grupos sendo alocados a um dos cômodos da casa.

Não fiz essa degustação, portanto vou reproduzir aqui o que me foi contado pelo grupo: para eles a experiência foi fantástica, tanto em qualidade quanto em quantidade. Pela foto acima dá para ver os 25 exemplares que foram degustados.

Como curiosidade, um de seus vinhos (o Dádivas Chardonnay) foi parar na carta de vinhos do Palácio de Buckingham após ser exibido em uma feira de vinhos na Inglaterra.


INFO – LIDIO CARRARO

Endereço: Estrada do Vinho, RS 444, Km 21 – Linha 40 da Leopoldina, Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves – RS – Brasil

Horário: Todos os dias das 09h às 17:30h

Preço: Degustação custa R$20 – revertidos em compras; em caso de grupos de 10 ou mais pessoas a visita deve ser agendada pelo telefone: (54) 2105.2555 

Site: lidiocarraro.com


Voltamos ao hotel para descansar e reunir forças para o jantar.

Resolvemos escolher um restaurante típico que apresentasse a famosa sequencia de pratos italianos, algo bem comum na região sul.

Optamos pela Casa di Paolo, uma das mais conhecidas da cidade (com filiais em outras cidades e até em São Paulo!) e que tem a vantagem de oferecer o transporte gratuito em van desde o seu hotel, permitindo que todos possam beber sem problemas.

Veredito: é muita comida (boa) para uma pessoa só!

De entrada temos sopa de capeletti e depois nos servem saladas diversas, polenta, queijos assados e bolinhas de queijo (na foto abaixo).

Tudo para ser acompanhado por galeto e linguiça (R$75) ou os anteriores + outros tipos de carne (filé mignon, picanha, cordeiro e até peixe R$89).

Como se não bastasse, você ainda pode pedir uma variedade de massas com diversos tipos de molhos. Deixe espaço para pedir o tortéi de abóbora com molho pesto, sem dúvida o ponto alto da noite.

E para os esfomeados ainda tem uma opção de sobremesa a ser escolhida entre pudim de leite, ambrosia e sagu com creme. Nada de repeteco!

 

Importante: o sal de frutas não está incluído no preço!


INFO – CASA DI PAOLO

Endereço: Rodovia BR-470 / Km 217, ao lado da Pipa Pórtico; há outra filial, mas essa é considerada a melhor.

Horário: Das 11h30 às 23h (segunda a sábado); das 11h30 às 15h30 (domingo); aconselhável fazer reserva pelo telefone (54) 3453.1099

Site: casadipaolo.com.br


Dia extenso, produtivo e calórico!

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 9 julho 2018 9:56 pm

    Oi JB!! Estive no Vale dos Vinhedos há uns 10 anos, adorei! Na época, não visitei a Lidio Carraro, mas hoje é um vinho nacional que curto muito, e tem um preço competitivo ao comparar aos hermanos chilenos e argentinos! Também gostei da Vallontano, mas nao achei o preço competitivo na época. Dos que vc visitou, qual vinho vc gostou mais?

    • 10 julho 2018 6:18 pm

      Oi Adri,

      Eu sou fã dos espumantes da Cave Geisse mas também gostei muito dos vinhos da Larentis. Achei tudo muito bem organizado, fiquei positivamente impressionado com o local.
      Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: