Pular para o conteúdo

Uruguai – Visita à vinícola Bouza

6 fevereiro 2019

Uma das vinícolas mais conhecidas do país e a apenas 30 km do centro de Montevidéu, a Bodega Bouza é relativamente pequena mas produz vinhos de excelente qualidade.

Há várias maneiras de chegar até a vinícola. O táxi é o meio mais caro mas pode ser considerado no caso de um grupo de 3 ou mais pessoas – calcule gastar em torno de 1.200 pesos uruguaios cada trecho. O Uber em Montevidéu funciona bem e é uma opção interessante, custando menos da metade do preço do táxi.

O problema com esses dois transportes é a espera para o trecho da volta. Para resolver esse problema, a vinícola dispõe de transporte em van custando 400 pesos uruguaios ida e volta, buscando e deixando em seu hotel ou Airbnb. Acho que a relação custo/benefício dessa opção é imbatível.

Na bodega, pode-se optar pela visita guiada (400 pesos uruguaios), visita com degustação de 4 vinhos e petiscos diversos (1.200 pesos) ou a completa experiência Bouza, que inclui um almoço com 6 etapas e harmonização de vinhos.

Preferimos fazer uma reserva para o almoço no restaurante. Desse modo ganhamos a visita guiada e podemos escolher os vinhos a serem degustados durante a refeição.

O transporte passou no nosso hotel pontualmente às 12:15 e em 30 minutos estávamos na sede da Bodega, em uma propriedade charmosa e com linda decoração. Com produção dividida em 3 áreas – duas coladas à sede e a Pan de Azucar no caminho para Punta del Este, é considerada uma vinícola boutique, privilegiando a qualidade em detrimento da quantidade.

As principais uvas tintas são a Tannat, uva emblemática do Uruguai, a Merlot, a Tempranillo e a Pinot Noir. Das brancas, destaca-se a Chardonnay, Riesling e a portuguesa Alvarinho. Toda a colheita das 3 áreas é enviada para a sede onde o vinho é elaborado, mantido em barricas de carvalho e finalmente engarrafado.

O edifício principal é bem charmoso com influências espanholas. O prédio onde são realizadas as degustações tem um adendo interessante: a coleção de automóveis antigos do proprietário.

A visita guiada é bem didática e dura pouco mais de meia hora, a tempo de seguirmos para o restaurante no horário da nossa reserva.

Havia um grupo grande de brasileiros almoçando o que atrasou um pouco a disponibilidade das mesas. O gerente prontamente nos ofereceu um taça de Alvarinho como cortesia, que degustamos ao ar livre enquanto aguardávamos a liberação das mesas.

O serviço no restaurante era excelente com um couvert que tinha pães deliciosos com manteiga, patê de azeitonas e um azeite para acompanhar.

Pedimos um baby beef acompanhado de batatas gratinadas muito saboroso.

De sobremesa fomos de petit gateau de doce de leite com sorvete de banana. Estava muito bom, mas achei que o sorvete poderia ser de outro sabor.

Provamos um Tannat 2016 e um corte de Merlot e Tannat 2016, sendo que o primeiro agradou mais, além de combinar perfeitamente com o prato principal.

Foi uma experiência bastante agradável, principalmente pelo atendimento e qualidade dos vinhos. Se você tiver tempo para visitar apenas uma vinícola, fica aqui a minha sugestão.

Reservas podem (e devem) ser feitas através do site.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: