Pular para o conteúdo

Uruguai – ida a Carmelo

1 março 2019


Carmelo é uma simpática cidadezinha que fica a 70 km de Colonia e que vem despontando como destino turístico para os amantes de vinho tendo recebido a alcunha de “Pequena Toscana” pelo New York Times.

Exageros à parte, Carmelo é mesmo uma gracinha e vale reservar pelo menos um dia para conhece-la quando você estiver em Colonia, de preferência com um carro alugado. A estrada está em boas condições e não há pedágio entre as duas cidades.

A viagem pode também ser feita em ônibus mas, além de ser demorado (o ônibus leva mais de 1h30 para percorrer os 70km), você ainda dependerá de transporte para te levar nas vinícolas.

A cidade é bem pequena e tirando uma ponte pitoresca que cruza o Arroyo de las Vacas, o ponto forte é mesmo a gastronomia e os vinhos. A rede hoteleira tem representantes da Relais&Chateaux e outros hotéis boutiques com diárias bem salgadas, mas poucas opções decentes para orçamentos mais apertados, por isso acabamos fazendo apenas uma visita de dia inteiro.

Se você puder vale a pena passar uma noite por lá, já que existem várias bodegas interessantes.

Fizemos um pequeno desvio para visitar a Plaza Artigas que, como o nome diz, possui uma estátua do famoso político e militar uruguaio.

Também marca presença na praça a pequena Capela e Museu del Carmen.

Depois do desvio, começamos nossa visita indo até a Bodega Campotinto que também é um hotel boutique com apenas 8 quartos e uma deliciosa piscina.

O restaurante tem cardápio enxuto, com carnes e massas, mas preços honestos. Não ficamos para o almoço.

Logo ao lado fica o Almacén de la Capilla, nossa  segunda (e mais esperada) parada.

Fomos recepcionados pelo proprietário Diego que nos atendeu muito bem. Aliás, todos os relatos que li na Internet indicavam que o forte dali era mesmo o ótimo atendimento.

No local também funciona a residência do casal que administra o lugar (a esposa é da família Cordano que dá o nome à bodega).

Na loja existem vários produtos como sabonetes de tannat, além de geleias e compotas diversas.

Também pode ser feita uma degustação de 6 vinhos (incluindo a grappa local) acompanhada de uma tábua de queijos e frios, mas achamos que seria muita coisa antes do almoço, por isso pedimos apenas uma taça de vinho e algo para beliscar.

Fomos servidos com uma linda tábua de queijos e frios, com uma porção de cogumelos em conserva, além de uma deliciosa geleia de mirtilo acompanhada de torradinhas.

Além disso, o Diego nos brindou com uma outra taça de vinho, ao mesmo tempo que conversava com o grupo e contava da súbita invasão de brasileiros depois de uma reportagem sobre a cidade no Globo Repórter.

Para quem ficou curioso, a capilla em questão é a Capilla de San Roque, uma igrejinha que fica bem próxima ao local, de arquitetura colonial e construída em 1869 em homenagem à recuperação de vários moradores locais após um surto de febre amarela.

Saímos para nossa terceira parada, desta vez para o almoço, e escolhemos o restaurante do hotel Narbona, da rede Relais&Chateaux.

Com um cardápio igualmente enxuto (e preços cotados em dólares), possui um salão interno e agradáveis mesas ao ar livre que infelizmente estavam todas reservadas. Tivemos que nos contentar em ficar no salão interno.

Escolhemos o imbatível menu de três passos, com sopa do dia, uma massa com molho à escolha dentre três opções e panquecas de doce de leite de sobremesa além de uma taça de vinho. Tudo isso por honestos US$32.

A comida e o atendimento estavam perfeitos, com destaque para a sobremesa deliciosa.

Após o almoço visitamos as dependências do hotel que pertence à rede Hyatt. O lugar é muito bem cuidado com detalhes rústicos e uma deliciosa piscina.

Depois da visita, seguimos para a cidadezinha de Nueva Palmira que ficava a apenas 15 km de distância, na beira do Rio de la Plata.

Não havia muita coisa para fazer por lá (a cidade é realmente minúscula) e nossa visita só aconteceu mesmo pela proximidade de onde estávamos.

Fizemos apenas um passeio pelo calçadão à beira rio, observando os poucos moradores, alguns se banhando no rio.

Voltamos para Carmelo e visitamos mais uma praia do Rio de la Plata, onde famílias faziam churrasco e jogavam vôlei, aproveitando o domingo de quase verão.

Foi um lindo passeio, com lindos lugares, bons vinhos e ótima comida. Carmelo é mesmo adorável e tem tudo para se firmar como um novo destino no Uruguai, principalmente para quem quer um pouco de sossego.

Aproveite enquanto é tempo!


 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: